Imprensa

Centro de imprensa

Notícias

Comunicados de imprensa

Discursos oficiais

Vídeos

Fotografias

Rede de jornalistas amigos da criança

Dia Internacional da Criança na Rádio e Televisão

Calendário de eventos

Informação prática

Contacte-nos

Galeria de fotos

 

UNICEF Moçambique e Magnum Photos orgulhosamente apresentam.. A Responsabilidade pelos Direitos - os seus direitos, a nossa responsabilidade

Maputo, 10 Dezembro de 2013 – A vida de uma criança em Moçambique pode ser muito precária. Se é a pobreza, o acesso à saúde, educação, ou água potável, as crianças neste país enfrentam graves desafios que não estão sendo atendidos.

Nós, do UNICEF Moçambique, queremos fazer justiça às crianças para quem trabalhamos todos os dias, que têm direitos que estão sendo ignorados, não por culpa própria. Nós queremos certificar-nos que suas vozes, suas histórias, são ouvidas. Nós unimo-nos à alguns dos melhores narradores de histórias nesse domínio, a agência Magnum Photos de renome mundial, para lhe trazer essas histórias.

Hoje, temos o orgulho de lançar A Responsabilidade pelos Direitos, seis filmes fotográficos que os fotógrafos de renome mundial da Magnum passaram semanas filmando em cantos distantes de Moçambique, vendo, trocando experiências e documentando a vida como ela é vivida por milhões de crianças aqui.

A Responsabilidade pelos Direitos leva os espectadores a uma viagem única para locais recônditos de Moçambique, que o boom económico se esqueceu, onde as escolas existem, mas muitas vezes não há uma educação de qualidade, onde a deficiência continua a condenar uma criança à miséria pata toda a vida, onde um profissional de saúde enfrenta um exército de pacientes todos os dias, onde uma menina é provável que se case ou se torne numa mãe antes dos 18 anos, onde as crianças são a maioria silenciada, e onde a água potável é um luxo a que a maioria não tem acesso.

Conheça a Dr. Ermelinda Gomes, uma das poucas pediatras em Moçambique, com quem o fotógrafo Eli Reed fala no filme sobre o sistema de saúde. Com apenas um médico para cada 35 mil pessoas, e com o centro de saúde mais próximo, a uma distância de 25 quilómetros, em média, o sistema de saúde em Moçambique é tristemente inadequado, e isso num país com grandes desafios de saúde pública, como a malária e o HIV. Reed visitou hospitais e centros de aprovisionamento de medicamentos, conversou com mães, médicos e enfermeiros, oferecendo-nos uma rara visão "dos bastidores" sobre o funcionamento do sistema de saúde, ou melhor, da sua inopertância.

"Eu acho que todas nós devemos esperar o momento certo, pelo menos até os nossos 20 anos, antes de engravidar", diz Alice Velemo Nhancume, de 15 anos, mãe de uma criança de 4 meses de idade, destacada no segundo filme de Reed, Demasiado Jovem Para Casar. Em Moçambique, é bastante provável que as raparigas se casem ou sejam mães antes do seu 18º aniversário. O casamento prematuro é uma forma de violência, e causa malefícios à saúde e perspectivas de mães menores de idade e seus filhos.

Também destacamos a evolução positiva, tal como o fotógrafo Chris Steele-Perkins explora em seu olhar pelo sistema de ensino.

"Outrora, os alunos eram meros objectos na sala de aulas. Agora, os alunos envolvem-se e participam activamente", diz Angelina Avelino, Directora de uma Escola Amiga da Criança, uma escola piloto, concebida para criar um ambiente amigável das crianças que seja seguro, saudável e propício para aprendizagem.

A viagem de Ian Berry pelas pequenas cidades testemunha a rápida velocidade em que muitas delas estão a crescer, tal como noutras partes do mundo em desenvolvimento. Tão rápido, na verdade, que elas ultrapassaram a capacidade dos governos locais para fornecer água e instalações sanitárias adequadas, deixando as infra-estruturas obsoletas severamente sobrecarregadas - e a saúde da população em risco.

Para nenhum grupo os desafios são mais pronunciados, ou de partir o coração, do que para as crianças que vivem com deficiência. Longe de fácil sentimentalismo, no entanto, o fotógrafo Patrick Zachmann descobre a incrível capacidade de resistência, mesmo humor, entre as crianças e famílias que ele encontra. "Essas crianças não precisam de caridade, elas precisam de dignidade", diz Ricardo Moresse, um activista que quer construir a capacidade do país para a educação inclusiva.

Os obstáculos que existem no caminho das crianças, torna o ouvirmos as suas vozes ainda mais importante. As crianças constituem a maioria em Moçambique, um silêncio que raramente se ouve, nem mesmo em assuntos que lhes dizem respeito. O fotógrafo Alex Webb descobre a rede dos media de criança-para-criança que está tentando mudar isso.

"Eu aprendi muitas coisas novas", diz Delfina Lopes Zeca, uma apresentadora de rádio criança-para-criança. "Graças à minha experiência, eu sou capaz de dizer às outras crianças sobre os seus direitos, que são iguais, que desempenham um papel importante na sociedade."

Nós não poderíamos estar mais de acordo.

Para assistir e compartilhar os filmes, visite o A Responsabilidade pelos Direitos www.rights.org.mz.

 

 

 

 

Redes sociais

Search:

 Email this article

unite for children