Media centre

Media home

Newsline

Press releases

Statements

Information for journalist

Calendar of events

Media contacts

Photo essays

RSS Feeds

 

Redução significativa de fecalismo a céu aberto em Tete, Manica e Sofala

© UNICEF/MOZA-01409/G.Pirozzi

Governo e parceiros reconhecem comunidades com os melhores resultados no saneamento

Changara, Província de Tete, 5 de Abril de 2010 – Numa cerimónia realizada hoje em Changara, Província de Tete, cento e cinquenta uma (151) comunidades de Tete, Manica e Sofala foram declaradas livres do fecalismo a céu aberto em 2009. Líderes comunitários reunidos nesta ocasião, em representação de suas comunidades, foram reconhecidos por terem logrado envolver todas as famílias na construção e uso de latrinas nas suas casas, adoptando hábitos saudáveis de higiene e eliminando totalmente o fecalismo a céu aberto no seu seio.

O distrito do Guro em Manica foi particularmente destacado por ter registado a melhor utilização de fontes de água sem nenhumas quebras ou avarias em todo o ano de 2009.

A premiação teve lugar durante a quarta reunião de balanço e planificação do Programa Iniciativa Um Milhão, como parte de uma parceria entre o Governo de Moçambique, o Governo do Reino dos Países Baixos e o UNICEF. O evento contou com a presença do Ministro das Obras Públicas e Habitação Cadmiel Muthemba, do Ministro da Saúde, Dr. Paulo Ivo Garrido, dos governos provinciais de Tete, Manica e Sofala, de Representantes da Embaixada do Reino dos Países Baixos e do UNICEF, entre outros parceiros.

Passados três anos desde o seu início, o Programa Iniciativa Um Milhão vem registando progressos, Mais de 600.000 pessoas têm acesso à água potável e à infra-estruturas de saneamento das quais 10 por cento têm latrinas melhoradas, significando uma redução de pessoas praticando fecalismo a céu aberto de 66 por cento para 30 por cento nos 19 distritos nomeadamente: Província de Tete (Angónia, Marávia, Changara, Tsangano, Chifunde e Zumbo), Província de Manica (Manica, Guro, Gondola, Machaze, Sussundenga, Mossurize) e na Província de Sofala (Búzi, Mwanza, Chemba, Nhamatanda, Gorongosa, Dondo, e Marínguè).

A atribuição de prémios para as comunidades que se destaquem de forma exemplar na promoção do uso das latrinas para a erradicação do fecalismo a céu aberto, iniciada em 2009, faz parte das estratégias do programa para a mobilização das comunidades para melhoria das condições de saneamento e adopção de hábitos saudáveis de higiene.

Esta estratégia é combinada com a promoção do Saneamento Total Liderado pela Comunidade (CLTS), uma abordagem que consiste na análise colectiva das condições de saneamento locais e das acções necessárias para a sua solução. Esta abordagem focaliza no despertar para a mudança de práticas de higiene e saneamento pela comunidade no seu todo, em vez de se basear no comportamento individual dos agregados familiares.

O Programa Iniciativa Um Milhão, tem a duração de 6 anos, e visa até 2012 levar água potável e criar condições adequadas de saneamento para cerca de um milhão de pessoas em 18 distritos das províncias de Manica, Tete e Sofala, onde as doenças diarreicas e a malária continuam a contribuir para os elevados índices de morbilidade e mortalidade nas crianças, e onde existem elevadas taxas de sero-prevalência de HIV. Estas províncias são também particularmente vulneráveis à emergências como a seca e a cólera.
 
Como parte desta iniciativa, estão previstas a construção de cerca de 2 mil novas fontes de abastecimento de água e a reabilitação de 400, a construção de cerca de 200 mil latrinas e a promoção de hábitos saudáveis de higiene. Cerca de 400 escolas primárias, cobrindo um total de 140 mil crianças, deverão também ter acesso à água potável e saneamento adequado.

O programa inclui também o fortalecimento da capacidade das autoridades e das comunidades na planificação, gestão, coordenação e supervisão dos programas integrados de água, saneamento e higiene. Particular destaque é dado ao envolvimento das comunidades na gestão sustentável das infra-estruturas de água e saneamento.

Estão investidos neste programa cerca de 42 milhões de dólares americanos, dos quais os Países Baixos cobrem cerca de 28 milhões de dólares, o UNICEF cobre cerca de 7 milhões de dólares, participando o Governo de Moçambique e as populações beneficiárias com cerca de 6 milhões de dólares. Até ao momento foram gastos 18 milhões de dólares, representando cerca de 42 por cento do investimento em três anos.

Para mais informações, por favor contacte:

Julieta Felicidade Afonso Paulo, Direcção Nacional de Águas, Telefone: (+ 258)82 609 4630 julietapaulo@yahoo.com

Felix Hoogveld, Embaixada Real dos Países Baixos; felix.hoogveld@minbuza.nl

Thierry Delvigne-Jean, UNICEF Moçambique; Telefone: (+258)82 312 1280; tdelvignejean@unicef.org

Gabriel Pinho Pereira, UNICEF Moçambique; Telefone: (+258)82 316 5390; gpereira@unicef.org

 

 
Search:

 Email this article

unite for children