Media centre

Media home

Newsline

Press releases

Statements

Information for journalist

Calendar of events

Media contacts

Photo essays

RSS Feeds

 

Taxa de mortalidade de menores de 5 anos reduz em quinze pontos percentuais em Moçambique

Apontam os resultados do Inquérito de Indicadores Múltiplos hoje publicado

Maputo, 30 de Setembro de 2009 -  Foram hoje lançados em Maputo os resultados de um inquérito nacional conhecido por Inquérito de Indicadores Múltiplos (MICS), que apresenta os dados mais recentes sobre a situação da mulher e da criança no país. O inquérito foi realizado ao longo de 2008 e finalizado este ano pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), com o apoio do UNICEF, e destaca como um dos maiores progressos a redução da mortalidade de menores de 5 anos em 15 pontos percentuais nos últimos 5 anos, de 153 para 138 por mil nados vivos.

O MICS 2008 inquiriu cerca de 14 mil agregados familiares a nível nacional, empregando métodos de elevado padrão de qualidade, rigor e fiabilidade. Esta abordagem permitiu oferecer neste estudo  estatísticas e estimativas internacionalmente comparáveis de vários indicadores nas áreas da saúde, nutrição, água e saneamento, educação, protecção da criança e HIV/SIDA, entre outras.

No que respeita à imunização de crianças menores de um ano, por exemplo, o MICS aponta que têm aumentado ao longo da década. A taxa de imunização contra a pólio foi a que mais aumentou, passando de 55 por cento em 1997 para 70 por cento em 2008.

O aleitamento materno registou também uma melhoria, tendo cerca de 37 por cento de crianças dos 0-6 meses e 48 por cento de crianças dos 0-3 meses de idade sido exclusivamente amamentadas, contra 30 e 38 por cento respectivamente em 2003. Os 37 por cento representam um valor superior à média dos países Sub-Saharianos – de 31 por cento – e estão próximos da média dos países em desenvolvimento – de 39 por cento.

Segundo o estudo, 89 por cento de mulheres receberam cuidados pré-natais providos por pessoal médico qualificado, constituindo um aumento em relação à 85 por cento em 2003. A melhoria da cobertura nacional é o resultado de progressos nas áreas rurais, onde a percentagem de mulheres atendidas por pessoal especializado subiu de 79 por cento em 2003 para 86 por cento em 2008.

Em relação ao HIV, apontam os resultados do MICS que a percentagem de mulheres que foram aconselhadas e testadas durante as consultas pré-natais aumentou nos últimos cinco anos. Cerca de 57 por cento de mulheres foram aconselhadas em 2008, comparadas com 51 por cento em 2003, tendo a percentagem de mulheres testadas durante as visitas pré-natais aumentado de 3 por cento em 2003 para 46 por cento em 2008.

Os dados do MICS revelam ainda que 81 por cento de crianças em idade escolar primária, de 6 a 12 anos, estão a frequentar a escola. A diferença por sexos é de dois pontos percentuais, com 82 por cento para os rapazes e 80 por cento para as raparigas.

Cerca de 15 por cento de alunos que ingressaram no ensino primário completaram o ciclo da escola primária dentro do número esperado de anos, sendo a taxa de conclusão de 31 por cento nas zonas urbanas e apenas de 7 por cento nas zonas rurais.

Em relação à nutrição, o estudo indica que a percentagem de crianças com subnutrição crónica  é de 44 por cento, enquanto que em 2003 era de 48 por cento. A percentagem de crianças menores de cinco anos com baixo peso para a sua idade para 18 por cento.

Cerca de 43 por cento dos agregados familiares têm acesso à água potável, em comparação com 36 por cento registados em 2004, e cerca de 30 por cento de agregados familiares rurais têm acesso à água potável, comparativamente a 70 por cento das zonas urbanas. Por outro lado, quase um quinto – 19 por cento – de agregados familiares no país têm acesso ao saneamento seguro, comparado com 12 por cento em 2004, indica o MICS.

O MICS constata ainda que 12 por cento das crianças são órfãs e 5 por cento estão vulneráveis devido à SIDA. A percentagem de crianças órfãs e vulneráveis é maior nas áreas urbanas – 20 por cento – do que em áreas rurais – 16 por cento – existindo diferenças entre as várias províncias.
 
O MICS é actualmente a fonte de dados mais actualizados para a monitoria das metas dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODMs), sendo 17 dos indicadores dos ODMs recolhidos através deste inquérito, que tem vindo a ser realizado em cerca de 100 países desde 1995. 

Para mais informação queira contactar:

Fátima Zacarias, Instituto Nacional de Estatística, Tel: 21 327 926; Email: fatima.zacarias@rgph.gov.mz

Thierry Delvigne-Jean, Especialista de Comunicação, UNICEF Moçambique, Tel: 21 481 121,                                             email: tdelvignejean@unicef.org

Gabriel Pereira, Oficial de Comunicação, UNICEF, Tel : (+258) 21 481 181; Cel: (+258) 82 316 5390;
email: gpereira@unicef.org

 

 

 

 

Versão resumida do relatório

Inquérito de Indicadores Múltiplos (MICS) 2008: Sumário


Cartaz

Inquérito de Indicadores Múltiplos (MICS) 2008: Cartaz


Cartões

Saúde materna e infantil

Nutrição

Educação

Protecção

HIV e SIDA


Search:

 Email this article

unite for children