Media centre

Media home

Newsline

Press releases

Statements

Information for journalist

Calendar of events

Media contacts

Photo essays

RSS Feeds

 

Celebra-se no país primeiro Dia Mundial de Lavagem das Mãos

Maputo 14 de Outubro de 2008 – O Município de Quelimane acolhe no dia 15 de Outubro as cerimónias que irão marcar a celebração, em Moçambique, do primeiro Dia Mundial de Lavagem das Mãos. O evento terá lugar na Escola Primária de Sinacura e contará com a participação do Presidente do Conselho Municipal de Quelimane e mais de 300 alunos de 20 escolas primárias, para além de parceiros e autoridades locais.

O objectivo principal das intervençõs neste dia, que é pela primera vez celebrado a nível mundial, é mobilizar esforços e motivar as pessoas, em particular as crianças, a lavar as mãos com água e sabão. O foco das celebrações este ano são as crianças e as escolas, pois uma vez aprendendo sobre as boas práticas de higiene na escola, elas podem agir como agentes de mudança de comportamento junto às suas famílias e comunidades.

Neste âmbito, crianças membros dos núcleos de saneamento escolar do Município de Quelimane irão na ocasião efectuar demonstrações de como lavar correctamente as mãos com água e sabão. Irão também realizar actividades de sensibilização através de palestras, dança, teatro e concursos, para a importância de lavar as mãos antes das refeições e depois de usar os sanitários e as latrinas.

Esta iniciativa, que conta com o apoio do UNICEF e parceiros, vem reforçar o leque de intervenções de sensibilização desenvolvidas ao longo do ano, no decurso da Campanha Nacional de Seaneamento do Meio e Promoção da Higiene lançada no ínício do ano. 

Lavar as mãos com sabão ou cinza é uma das formas mais efectivas e de baixo custo de prevenir doenças diarreicas e pneumonia, que em conjunto são responsáveis por cerca de 3.5 milhões de mortes anualmente em todo o mundo.

Lavar as mãos com sabão, particularmente depois de usar a latrina e antes de preparar os alimentos e antes das refeições, tem um impacto significativo na saúde, na sobrevivência e na redução da mortalidade das crianças, e ajuda a reduzir a pobreza.

Apesar de se ter feito um progresso considerável ao longo dos últimos anos, uma porção considerável da população em Moçambique continua a não observar boas práticas de higiene pessoal e colectiva, o que é agravado pelas dificuldades de acesso à água limpa e saneamento adequado.

O acesso a água potável em Moçambique está estimado em 46% e ao saneamento adequado em 42%. Mais de dois terços das escolas primárias não têm instalações de água e de saneamento adequado.

O  fraco acesso a água potável e ao saneamento adequado, incluindo a não observância de boas práticas de higiene, é responsável por surtos regulares de cólera e diarreia, sendo esta uma das principais causas da mortalidade infantil no país.

Como resposta, O Governo de Moçambique, com o apoio de vários parceiros incluindo Nações Unidas, trabalham para promover as melhores práticas de higiene corporal e colectiva, incluindo para aumentar a cobertura de água e de saneamento, melhorar a prestação de serviços e assim reduzir a incidência de doenças tais como a cólera e a diarreia.

As organizações da sociedade civil, o sector privado e os membros da comunidade estão integrados na implementação dos programas, nos quais fornecem conhecimento e mão-de-obra para instalar furos, bombas de água, reservatórios de água e latrinas.

Os facilitadores e activistas comunitários recebem formação na consciencialização da comunidade sobre a higiene e a importância de água limpa e de saneamento adequado.Apoio é também providenciado na criação e expansão das actividades de sensibilização de núcleos de saneamento escolar de criança para criança.

Para mais informação queira contactar

Armando Jorge, Conselho Municipal de Quelimane– EMUSA, Tel: 823901086, email: arma.jorg@gmail.com

Emidio Machiana, UNICEF Moçambique, Tel: 820305100, email: emachiana@unicef.org

 

 
Search:

 Email this article

unite for children