Media centre

Media home

Newsline

Press releases

Statements

Information for journalist

Calendar of events

Media contacts

Photo essays

RSS Feeds

 

Portugal doa tendas em apoio aos esforços de resposta à emergência

Maputo, 22 de Fevereiro de 2007 – O Governo português, através da sua Embaixada em Maputo, doou 25 tendas ao Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) como parte do seu apoio inicial às severas cheias que levaram cerca de 120.000 pessoas – metade delas crianças – a abandonar os seus lares na região central de Moçambique.

“As autoridades portuguesas estão a seguir os trágicos acontecimentos em Moçambique atentamente e com muita preocupação”, adiantou o Embaixador José de Freitas Ferraz.

Estima-se que cerca de 70.000 pessoas foram evacuadas para centros de acomodação temporários, enquanto cerca de 49.000 procuraram refúgio em centros de reassentamento que tinham sido estabelecidos aquando das cheias de 2001.

Como parte da ampla resposta das Nações Unidas, o UNICEF enviou três equipas de emergência para avaliar o impacto das cheias nos vários sectores chave – água e saneamento, nutrição, saúde, educação e protecção da criança – em centros localizados nas áreas afectadas.

“A nossa prioridade imediata é melhorar as condições de vida dos deslocados”, disse a Representante do UNICEF Leila Pakkala. “As crianças representam cerca de metade da população nos centros e são as mais vulneráveis a doenças, malnutrição e abuso.”

As equipas do UNICEF baseadas em Caia, Mopeia e Mutarara estão a trabalhar juntamente com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outras organizações não-governamentais para apoiar as autoridades locais do sector da saúde na resposta às necessidades de saúde das crianças. Os casos mais comuns de doença registados nos centros até ao momento são de diarreia, malária e conjuntivite.

As autoridades locais do Ministério da Mulher e Acção Social estão a trabalhar em parceria com o UNICEF e a Save the Children Noruega, para formar activistas comunitários em assuntos relacionados com a protecção de crianças órfãs e vulneráveis em todos os centros. Em Sofala, activistas comunitários iniciaram já a identificação das crianças mais vulneráveis nos centros e estão a trabalhar com os responsáveis dos centros para garantir que as necessidades especiais dessas crianças sejam satisfeitas.

Uma outra preocupação é o número de crianças nos centros que estão a faltar as aulas. Muitas das escolas locais não têm capacidade para acomodar milhares de novas crianças, e não existe material escolar em número suficiente para todos.

Vários carregamentos de artigos de emergência chegaram na semana passada e nesta semana para cobrir as lacunas nos stocks nacionais. As equipas no terreno estão actualmente a supervisionar a distribuição, nas quatro províncias afectadas, dos tanques de água flexíveis, recipientes de água, baldes, rolos de plástico, redes mosquiteiras tratadas com insecticida e panfletos sobre a prevenção da cólera e educação sobre higiene.
Material escolar para milhares de crianças e seus professores está também a ser distribuído como parte da resposta imediata à emergência.

Para mais informação queira contactar:

Embaixada de Portugal, Tel : (+258) 21490316 ; embaixada@embpormaputo.org.mz

Thierry Delvigne-Jean, Oficial de Comunicação, UNICEF, Tel: (+258) 21 481 121; Telemóvel: (+258) 82 312 1820; tdelvignejean@unicef.org

 

 
Search:

 Email this article

unite for children