Quem somos

UNICEF no Brasil

UNICEF no mundo

Trabalho no UNICEF

 

Daniela Mercury

Daniela Mercury é embaixadora do UNICEF no Brasil desde 11 de outubro de 1995. Ela foi escolhida porque, como artista e cidadã, já atuava em defesa dos direitos da criança, do adolescente e da mulher. Todos os anos, durante o Carnaval, ela abre espaço para mensagens do UNICEF no seu trio elétrico e na entrevista coletiva de lançamento do seu camarote. Com seu comprometimento e determinação, Daniela é uma importante aliada do UNICEF na defesa da melhoria das condições de vida de meninas e meninos brasileiros, contribuindo para a construção de um mundo mais justo, solidário e sem discriminação.

Já em 1995, ano em que foi nomeada embaixadora, Daniela participou de sua primeira campanha, ao lado do UNICEF, contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. Esse passou a ser um dos temas em que atua fortemente, abordando a questão em suas entrevistas e principalmente no período do Carnaval. Em maio de 2004, por exemplo, Daniela participou de uma solenidade com o (então) presidente Lula, para pedir ao Estado brasileiro que desse prioridade ao enfrentamento da exploração sexual em suas políticas. E, em 2008, participou da ação “Rompa o Silêncio!”, para incentivar as pessoas a apoiar medidas de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes e a denunciar casos de violação.

Durante seus 20 anos como embaixadora do UNICEF, tem participado ativamente de campanhas e eventos relacionados ao Semiárido brasileiro, ao HIV/aids, aos direitos dos indígenas, ao enfrentamento do racismo na infância, entre tantos outros temas.

Em fevereiro de 1997, Daniela Mercury e Renato Aragão estrelaram a Campanha Nacional pela Integração do Aluno com Deficiência na Rede de Ensino. Os filmes traziam os embaixadores do UNICEF contracenando com a Turma do Bairro, bonecos que representam jovens com deficiência física, auditiva, visual e intelectual. Essa campanha – uma parceria entre a ONG Sorri Brasil, o MEC e o UNICEF – ajudou a aumentar a taxa de matrículas de crianças com deficiência em 67,5% naquele ano.

Em 13 de outubro de 1998, Daniela Mercury visitou uma escola estadual em São Paulo (SP) para conversar com as crianças sobre os 50 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos – uma ação da campanha O Direito no ano dos Direitos, promovida pelo UNICEF, MEC, Andi e Comunidade Solidária. E, em novembro daquele ano, participou da entrega do último prêmio Criança e Paz Betinho, que o UNICEF ofereceu entre 1986 e 1998 a personalidades e instituições do governo, da sociedade civil ou do setor privado que se destacavam na defesa e na promoção dos direitos da criança e do adolescente.

Em 2002, Daniela participou da campanha Diga Sim pela Criança, parte do Movimento Global pela Infância. A campanha recolheu assinatura de cerca de 100 milhões de pessoas no mundo todo pedindo que os governantes não se esquecessem dos compromissos assumidos na Cúpula Mundial pela Infância, em 1990.

Ainda em 2002, a embaixadora do UNICEF no Brasil atravessou as fronteiras brasileiras e aproveitando uma viagem à Angola, quando apresentou uma série de shows no mês de novembro daquele ano, ela dedicou dois dias à produção de spots de rádio e TV, assim como um jingle com a colaboração gratuita de músicos brasileiros e angolanos. Daniela também convidou artistas angolanos a se engajar em campanhas com causas sociais. Os spots e jingle foram usados em abril de 2003 na maior campanha de vacinação da história de Angola.

Em 2003, Daniela apresentou a solenidade de entrega do Prêmio Itaú-Unicef, ao lado dos atores Douglas Silva e Darlan Cunha, a dupla Laranjinha e Acerola do seriado Cidade dos Homens. Daniela também participou da entrega desse Prêmio em 2007.

No segundo semestre de 2004, para destacar a importância do voto consciente nas eleições municipais, o UNICEF criou a campanha Faça Direito o seu Dever. O tema da campanha era cantado pela por Daniela. Além de um spot direcionado às crianças, incentivando que chamassem atenção dos adultos sobre as propostas dos candidatos, Daniela Mercury gravou uma ciranda para pedir aos eleitores que pensassem nas crianças na hora de votar.

Em 7 de abril de 2005, entre Juazeiro (BA) e Petrolina (PE), Daniela participou, ao lado de Renato Aragão, do lançamento do Selo UNICEF para todo o Semiárido brasileiro. Desde então Daniela tem gravado spots e vídeos convidando os prefeitos a participar do Selo e parabenizando os municípios ganhadores do Selo.

Em outubro de 2005, Daniela participou, na sede do UNICEF em Nova Iorque, do lançamento global da campanha Unidos com as crianças e os adolescentes – Unidos vamos vencer a aids!. Essa campanha foi difundida por Daniela Mercury no carnaval de 2006. Além de falar sobre o tema com a imprensa e durante suas apresentações, a embaixadora do UNICEF distribuiu material da campanha em seu camarote. Em agosto de 2006, Daniela participou do primeiro encontro latino-americano da Iniciativa Global de Mídia sobre Aids, realizado no Rio de Janeiro. Como parte do evento, ela também visitou crianças que viviam com HIV/aids em Niterói (RJ).

Ainda em 2006, Daniela Mercury participou, ao lado de Shakira, do lançamento da Fundação Alas, América Latina em Ação Solidária, na Cidade do Panamá. Alas é uma organização sem fins lucrativos, criada por um grupo de celebridades e líderes latino-americanos para promover o desenvolvimento integral na primeira infância.

Em 2007, ao completar 12 anos como embaixadora do UNICEF no Brasil, Daniela Mercury deu as boas-vindas ao piloto de Fórmula 1 Felipe Massa, que foi nomeado Campeão do UNICEF para as Crianças Brasileiras.

Também em 2007, Daniela Mercury idealizou a Caravana da Música, para disseminar o conceito da educação por meio da experimentação artística de música e dança, valorizando a cultura popular. A Caravana da Música chegava aos municípios brasileiros junto com a Caravana do Esporte, um projeto da ESPN Brasil, em parceria com o UNICEF e o Instituto Esporte & Educação. Em agosto de 2008, Daniela participou do 1º Fórum Caravana do Esporte e Caravana da Música, em Salvador.

Em março de 2009, estrelou uma campanha veiculada em emissoras de rádio e TV do Pará para divulgar a parceria entre o UNICEF e a Celpa e pedir doações aos consumidores individuais da companhia elétrica. Ao longo dos seus 20 anos como embaixadora, Daniela também emprestou seu nome para diversas comunicações dirigidas aos doadores individuais do UNICEF no Brasil.

Em outubro de 2010, Daniela participou, com outras celebridades e aliados do UNICEF, da campanha Unidos pelas crianças e pelos adolescentes dos centros urbanos brasileiros.

A embaixadora do UNICEF no Brasil também é grande defensora da igualdade racial. No Carnaval de 2011, levou a campanha do UNICEF Por uma infância sem racismo para as ruas de Salvador. Daniela também aplicou a logo da campanha sobre o impacto do racismo na infância em seu CD lançado naquele ano.

Em abril de 2011, participou do encerramento do Encontro dos Adolescentes pelo Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo, realizado no Rio de Janeiro. Foi durante esse encontro que a Rede de Adolescentes e Jovens pelo Esporte Seguro e Inclusivo (Rejupe) foi criada.

Durante a Rio+20, em junho de 2012, Daniela Mercury participou ao lado do diretor executivo do UNICEF, Anthony Lake, de um painel da Rio+Social sobre a importância das mídias sociais para a sustentabilidade socioambiental e os direitos da infância.

Ainda em junho de 2012, Daniela participou da campanha É da nossa conta! Trabalho Infantil e Adolescente, da Fundação Telefônica Vivo, em parceria com o UNICEF e a OIT.

Em 2013, foi escolhida pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos para, ao lado do cantor Rick Martin, liderar a campanha global Livres e Iguais de combate a homofobia. A campanha foi lançada globalmente em julho daquele ano na Cidade do Cabo (África do Sul). No Brasil, Livres e Iguais foi lançada em 28 de abril de 2014. Daniela Mercury participou do evento de lançamento ao lado do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

Em dezembro de 2013, Daniela foi uma das ganhadoras da 19ª Edição do Prêmio Nacional de Direitos Humanos, na categoria "Cultura e Direitos Humanos". O prêmio é uma iniciativa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR).

Ainda em 2013, Daniela gravou um dos vídeos da campanha Vim para UNICEF para mudar a realidade de mais de 450 mil crianças frequentam escolas sem água ou banheiro no Semiárido brasileiro.

Em 2014, participou da ação de mobilização social Está em suas mãos, divulgando o aplicativo Proteja Brasil em suas redes sociais. E, no final desse mesmo ano, foi uma das estrelas do projeto global do UNICEF #Imagine. Daniela participou do lançamento do projeto na sede da ONU em Nova Iorque, no dia 20 de novembro e aparece no vídeo final da campanha, ao lado de outros artistas e celebridades de renome internacional.

No carnaval de 2015, Daniela Mercury usou mais uma vez seu trio elétrico como plataforma em defesa dos direitos de meninas e meninos brasileiros, lembrando os 25 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente.

A embaixadora do UNICEF no Brasil vem usando suas redes sociais para advogar em prol da infância e da adolescência, defendendo que o País mantenha a maioridade penal acima dos 18 anos.

 

 
unite for children
and