Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

UNICEF/OMS: Novo plano para combater a pneumonia e a diarreia poderá salvar a vida de 2 milhões de crianças por ano

Genebra/Washington, 12 de abril de 2013 – Um Plano Global lançado hoje pelo UNICEF e a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem potencial para evitar a morte anual de 2 milhões de crianças em decorrência da pneumonia e diarreia, duas das doenças que mais matam crianças com menos de 5 anos.

O Plano Integrado para a Prevenção e Controle da Pneumonia e Diarreia pressupõe uma maior integração das intervenções para prevenir e tratar essas duas doenças e estabelece metas ambiciosas para reduzir as taxas de mortalidade e aumentar os níveis de acesso a intervenções vitais.

"Frequentemente, as estratégias para combater a pneumonia e a diarreia correm em paralelo", afirma Elizabeth Mason, Diretora do Departamento de Saúde Materna, Neonatal, da Criança e do Adolescente da OMS. "Mas, como vem sendo demonstrado por países como Bangladesh, Camboja, Etiópia, Malaui, Paquistão e Tanzânia, quer em termos de saúde quer econômicos, faz todo o sentido reforçar a integração dessas estratégias."

São vários os fatores que contribuem para essas duas doenças, já que nenhuma intervenção pode de forma isolada prevenir, tratar ou controlar a pneumonia ou a diarreia. Contudo, como os países mais ricos têm demonstrado, há uma série de elementos que são cruciais para reduzir as infecções e as mortes causadas por ambas as doenças. Por exemplo, uma nutrição adequada e um ambiente não poluído contribuem para proteger as crianças da pneumonia e da diarreia.

Por isso, estão sendo introduzidas novas vacinas para proteger as crianças dessas doenças. O acesso mais facilitado a serviços de saúde e a medicamentos adequados também pode permitir que recebam o tratamento necessário. Mas muitos dos esforços para combater a pneumonia e a diarreia em países de renda baixa e média ainda não conseguem capitalizar os benefícios desses dois elementos.

"Trata-se, uma vez mais, de uma questão de equidade. O perigo de vida para as crianças pobres nos países de baixa renda é maior, mas a probabilidade de receberem tratamento é menor", acrescentou Mickey Chopra, principal responsável pelos programas de Saúde do UNICEF.

"Sabemos o que é preciso fazer. Se nos 75 países com taxas de mortalidade na infância mais elevadas for aplicada a mesma cobertura de intervenções essenciais acessível aos 20% das famílias mais ricas, é possível evitar a morte de 2 milhões de crianças até 2015, a data estipulada pelos ODM", acrescentou o Dr. Chopra.

O novo Plano de Ação OMS/UNICEF estabelece objetivos claros até 2025: uma redução de 75% da incidência de pneumonia e diarreia graves em crianças menores de 5 anos relativamente aos níveis de 2010; e a eliminação quase total das mortes em decorrência de ambas as doenças nesse grupo etário. E visa ainda a uma diminuição de 40% do número de crianças com menos de 5 anos que sofrem de retardo de crescimento.

Os objetivos do Plano de Ação visam a níveis muito acima dos atuais e fazem apelo para que, por exemplo, 90% de todas as crianças tenham acesso a antibióticos contra a pneumonia e a sais de reidratação oral contra a diarreia, contra os atuais 31% e 35% respectivamente.

Conheça o plano na íntegra (disponível só em inglês).

 

 
unite for children