Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Quase três anos após o terremoto no Haiti, pesquisa nacional mostra progresso para as crianças no país

© UNICEF/NYHQ2011-0795/Dormino

Porto Príncipe, 10 de janeiro de 2013 – Quase três anos após o terremoto no Haiti, os resultados preliminares de uma pesquisa domiciliar nacional mostram progressos substanciais para as crianças nos setores de educação, nutrição, saúde e saneamento desde 2006.

De acordo com os resultados iniciais da Pesquisa de Demografia e Saúde (DHS) do Haiti, que abrangeu 13.350 domicílios, 77% das crianças de 6 a 11 anos frequentavam a escola primária em 2012, em comparação a menos de 50% em 2005-2006, quando a última pesquisa foi realizada.

A desnutrição aguda entre crianças de 6 a 59 meses foi reduzida pela metade, de 10% para 5%, e a desnutrição crônica foi reduzida de 29% para 22% entre 2005-2006 e 2012.

"Os resultados da pesquisa mostram que os esforços dos parceiros no Haiti nestes três anos contribuíram para o progresso em muitos setores e mitigaram o impacto do terremoto de 2010, do surto de cólera e de outros desastres sobre as crianças", disse Edouard Beigbeder, representante do UNICEF no Haiti.

"Estes resultados requerem um compromisso contínuo para ajudar o país a manter este sucesso enquanto se abordam os desafios existentes e as esferas em que o progresso não foi alcançado", afirmou o representante.

A taxa de mortalidade de menores de 5 anos, que atualmente é de 88 mortes de crianças por mil nascidos vivos, tem mostrado uma tendência de queda nos últimos 15 anos, de acordo com as novas estimativas, caindo de 112 em 1997-2001 e 96 em 2002-2006.

O acesso a fontes melhoradas de água manteve-se em 65%, enquanto 82% dos residentes de campos de deslocados internos tiveram acesso a fontes melhoradas de água. O acesso a saneamento básico quase duplicou, passando de 14% em 2005-2006 para 26% em 2012.

A DHS 2012 do Haiti estima indicadores socioeconômicos, demográficos e de saúde para toda a população haitiana, incluindo mulheres em idade fértil, crianças com menos de 5 anos de idade, e homens com idade entre 15 e 59 anos. A última pesquisa foi realizada entre outubro de 2005 e junho de 2006.

Pela primeira vez no Haiti, a pesquisa – que foi combinada com Pesquisa por Agrupamento de Indicadores Múltiplos (MICS) – reflete dados sobre a disciplina da criança. É também o primeiro estudo demográfico nacional que destaca a situação das pessoas deslocadas internamente que vivem em acampamentos por causa da destruição causada pelo terremoto.

A DHS 2012 foi realizada pelo Institut Haitien de l’Enfance sob a direção geral do Ministério da População e Saúde Pública, e foi apoiada pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional, o UNICEF, o Fundo de População das Nações Unidas, a Agência Canadense de Desenvolvimento Internacional e o Fundo Global de Combate à Aids, Tuberculose e Malária.

Para mais informações, favor contatar:
Mariana Palavra, UNICEF Haiti
Telefone: +509 3786 8495 ou +509 37 62 02 00
E-mail: mpalvra@unicef.org

Peter Smerdon, UNICEF Nova Iorque
Telefone: +1 212 303 7984
E-mail: psmerdon@unicef.org

 

 
unite for children