Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Prefeitura do Rio e UNICEF lançam projeto “Vamos jogar”

Programa Esporte para o Desenvolvimento mobilizará prefeituras, atletas e adolescentes da América Latina e Caribe para incentivar políticas públicas de acesso ao esporte

Rio de Janeiro, 27 de novembro de 2012 – A Prefeitura do Rio de Janeiro e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançaram hoje, em evento na Vila Olímpica Félix Miéli Venerando, em Honório Gurgel, o projeto "Vamos jogar? – Esporte para o Desenvolvimento de Crianças e Adolescentes da América Latina e do Caribe", uma iniciativa voltada para a promoção do esporte como um direito para crianças e adolescentes do Brasil e da América Latina e do Caribe. Tendo como mestre de cerimônia a triatleta Fernanda Keller, pentacampeã do Ironman e coordenadora do instituto que leva seu nome, o evento de lançamento contou com a participação de diversos atletas da cidade.

"Eu respiro esporte, eu vivo esporte e, por isso, fico muito feliz de poder participar desta iniciativa como o projeto Vamos Jogar". Com essas palavras, a triatleta deu o tom do evento, que contou com a presença do diretor regional do UNICEF para a América Latina e o Caribe, Bernt Aasen; a presidente do Instituto Pereira Passos (IPP), Eduarda La Rocque; o secretário municipal de Esportes e Lazer da Cidade do Rio de Janeiro, Romário Galvão; o medalhista de judô Breno Viola; e a adolescente Graziela Araújo, da Rede de Adolescentes e Jovens pelo Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo (Rejupe) no Rio de Janeiro.

Articulada pelo IPP, em parceria com a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, a iniciativa dá continuidade ao memorando assinado em agosto, durante as Olimpíadas de Londres, pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e pelo diretor regional do UNICEF Bernt Aasen. O projeto Vamos Jogar? visa utilizar os grandes eventos esportivos que serão realizados no Rio de Janeiro para sensibilizar as cidades do Brasil, América Latina e Caribe, estimulando políticas públicas que garantam o direito ao esporte e à recreação inclusivos e seguros para crianças e adolescentes, especialmente os mais vulneráveis. Os esforços incluirão a articulação de prefeitos das maiores cidades da América Latina e Caribe, a mobilização da sociedade e, em especial, a participação de atletas e adolescentes por meio das redes sociais. O projeto também prevê o desenvolvimento de indicadores que permitam medir o progresso do acesso ao esporte inclusivo na região.

De acordo com o secretario Romário, "o mais importante é que a prefeitura do Rio tem buscado garantir o acesso da população aos espaços de esporte e lazer, em três estratégias distintas: o esporte educacional, voltado para a relação com a escola, como complemento à sua atividade de formação; o esporte de participação, que envolve políticas de assistência e inclusão, especialmente para os processos de recuperação social ou de saúde; e o esporte talento, voltado para que crianças e adolescentes possam desenvolver seus talentos e se afirmar nesse espaço como lideranças". Romário reafirmou a importância da parceria, "pois este é um momento especial, quando podemos fazer juntos, Prefeitura do Rio e UNICEF, garantindo que este legado dos grandes eventos se efetivem enquanto política pública para as atuais e futuras gerações na promoção do direito ao esporte".

O diretor regional do UNICEF para a América Latina e o Caribe, Bernt Aasen, acredita que os objetivos do evento foram conseguidos. O primeiro foi a participação de atletas que promoveram o esporte para o desenvolvimento por meio de suas histórias de vida, como foi o caso de Breno Viola, atleta de judô do Flamengo, que tem síndrome de down. O segundo objetivo foi garantir a participação dos jovens: Graziela Araújo, jovem comunicadora e representante de jovens e adolescentes de 43 comunidades populares do Rio de Janeiro, apresentou um vídeo com resultado da parceria com a Bem TV, além de ter entregado uma carta ao secretário Romário, solicitando espaços de participação no desenvolvimento das políticas de esporte para o desenvolvimento.

"É preciso garantir o envolvimento das comunidades, das organizações da sociedade civil, do setor privado, atletas e jovens buscando garantir uma grande aliança entre as grandes cidades e assim garantir que o artigo 31 da Convenção sobre os Direitos da Criança, que define o direito às atividades recreativas, torne-se uma realidade". Bernt acredita que para que isso ocorra é preciso que haja uma liderança forte e, em sua opinião, o Rio de Janeiro tem essa liderança. "Estamos muito orgulhosos com esta parceria."

E como lideranças, o Instituto Pereira Passos e a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer já estão realizando um estudo para mapear a oferta de vagas para prática de esportes existente na cidade e avaliar a demanda por atividades esportivas por parte da população carioca. O estudo utiliza dados do Censo Escolar e Pnad, entre outros. "Queremos transformar o Rio na capital mundial do esporte, em parceria com o setor privado. Mas entendo que é preciso construir uma agenda com diferentes setores, em parceria com o UNICEF, cuja proposta ampliou nosso nível de articulação nos níveis municipal e estadual", disse a presidente do Instituto Pereira Passos, Eduarda La Rocque.

Estavam presentes, além de representantes da comunidade de Honório Gurgel, os jogadores de futebol do Flamengo Marlon Borges e Marcelo Carné, a atleta olímpica de salto ornamental Juliana Veloso e a atleta paralímpica de futebol Carol Basilio.

Fernanda Keller encerrou o evento afirmando que "o UNICEF e a Prefeitura do Rio de Janeiro trazem o desafio do esporte, da inclusão social, de um país melhor, de uma cidade melhor. Não se trata apenas de ganhar medalhas, mas de garantir às crianças a possibilidade de transformar sua vida".

Mais informações:
UNICEF
Alexandre Amorim
Telefone: (61) 3035 1947
E-mail: aamorim@unicef.org

Ida Pietricovsky Oliveira
Telefone: (91)8128 9022
E-mail: ipoliveira@unicef.org

IPP
Anabela Paiva
Telefone: (21) 2976 6549 ou (21) 8158 6851
E-mail: ascom.ipprio@gmail.com

Smel
Marianna Riet
Telefones: (21) 2497 4810 ou (21) 9463 5707
E-mail: mariannariet.rj@gmail.com

 

 
unite for children