Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Dia Mundial de Oração e Ação pela Criança convida líderes religiosos a se unirem para proteger a infância

Brasília, 20 de novembro de 2012 – Comemorado anualmente no dia 20 de novembro, coincidindo com o aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança e o Dia Universal das Crianças, o Dia Mundial de Oração e Ação pela Criança (DPAC) promove o bem-estar de meninas e meninos por meio da oração e da ação e apela por uma forte responsabilidade conjunta para reduzir a violência contra as crianças e os adolescentes em todo o mundo. Neste ano, o DPAC enfoca os direitos à cidadania e a crescer sem violência – ambos considerados fundamentais para garantir que as crianças e os adolescentes possam crescer num ambiente seguro.

O Dia Mundial de Oração e Ação pela Criança une as pessoas de fé para celebrar o dom da vida; refletir sobre a melhor forma de garantir a dignidade a todas as crianças e adolescentes; explorar formas de ser mais responsável e eficaz para assegurar a proteção e o cuidado de que eles precisam; e fortalecer sua capacidade de ouvir e trabalhar com os mais jovens. Com a sua autoridade moral e capacidade de influenciar o comportamento na família e na comunidade em todos os estratos sociais, os líderes religiosos têm um grande poder de efetuar uma mudança real e duradoura na vida das crianças e dos adolescentes de todo o mundo.

O UNICEF, em nível mundial e no Brasil em particular, tem uma longa história de trabalho com comunidades religiosas de todos os segmentos e crenças e com tradições indígenas em uma ampla gama de questões que afetam as crianças e os adolescentes. Comunidades religiosas estão singularmente bem posicionadas para contribuir para a promoção de resultados mais equânimes para as meninas e meninos mais excluídos e vulneráveis. Com sua autoridade moral e extensas redes, as comunidades religiosas têm a capacidade de acessar os grupos mais excluídos e vulneráveis, cujos direitos muitas vezes não são realizados de forma eficaz pelas politicas públicas.

Princípios fundamentais da Convenção sobre os Direitos da Criança – como a visão holística da atenção à criança e ao adolescente consubstanciada na compreensão abrangente daquilo que o seu físico, emocional, social e espiritual precisa; a promoção da dignidade humana; e a importância dada à família como o melhor lugar para a educação de meninas e meninos – são também comungados pelas comunidades religiosas. O UNICEF enaltece que, além da capilaridade da parceria com atores religiosos, é importante reconhecer a profunda influência que a espiritualidade e a religião podem ter no desenvolvimento das crianças, na sua socialização, bem como no seu potencial para reforçar a proteção e promover a resiliência.

O direito à cidadania – As organizações e lideranças religiosas têm um papel fundamental para que o registro civil de nascimento seja um direito realizado para todas as crianças brasileiras. Elas devem conscientizar a comunidade sobre a importância da certidão de nascimento para que a criança possa existir oficialmente, ter um nome, sobrenome, nacionalidade, e ter acesso a serviços de saúde, escola, programas sociais, entre outros. Também podem, por exemplo, informar os pais e responsáveis sobre a documentação necessária para conseguir o registro civil de nascimento e onde realizá-lo.

O direito a crescer sem violência – A violência contra crianças e adolescentes ocorre em todos os lugares, muitas vezes em espaços onde meninas e meninos deveriam sentir-se protegidos e seguros. Grupos religiosos estão numa posição única para sensibilizar as famílias, os pais, os professores e outras pessoas da comunidade sobre a importância do diálogo positivo com crianças e adolescentes, inclusive em situações de correção/disciplina.

No Dia Mundial de Oração e Ação pela Criança, serviços de oração ou reflexão espiritual das mais diversas confissões religiosas são acompanhados por ações concretas para parar a violência contra crianças e adolescentes e melhorar sua vida nas suas comunidades. Mais do que um dia, a iniciativa é um movimento para promover a união entre organizações, tanto religiosas como seculares, para trabalhar por um mundo onde todas as crianças e todos os adolescentes possam aprender, crescer e prosperar num ambiente seguro.

Para mais informações, acesse o site http://www.dayofprayerandaction.org/ (em inglês).

Informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação do UNICEF
Letícia Sobreira
Telefone: (61) 3035 1917

Alexandre Amorim
Telefone: (61) 3035 1947

 

 

 

 

Biblioteca


unite for children