Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Acesso seguro e irrestrito é fundamental para trabalhadores humanitários, declara UNICEF no Dia Mundial da Ação Humanitária

Nova Iorque, 19 de agosto de 2012 – No Dia Mundial da Ação Humanitária, o UNICEF apelou a todas as partes em conflito ao redor do mundo para que permitam acesso seguro e irrestrito dos trabalhadores humanitários às crianças e mulheres necessitadas.

O Dia Mundial da Ação Humanitária é uma forma de homenagear todos aqueles que enfrentam perigos e adversidades em seu trabalho para ajudar os outros. O dia foi criado pela Assembleia Geral para marcar o aniversário do bombardeio do escritório central das Nações Unidas em Bagdá, no Iraque, em 2003, no qual 22 funcionários da ONU perderam a vida. Todos os dias, trabalhadores em missões humanitárias ajudam milhões de pessoa em todas as partes do mundo, independentemente de quem sejam ou de onde estejam. O Dia Mundial da Ação Humanitária é, portanto, um reconhecimento global aos indivíduos que se dedicam a ajudar os outros.

Contudo, o trabalho humanitário vem se tornando cada vez mais perigoso para aqueles que o realizam, devido ao expressivo aumento do número de ataques violentos perpetrados contra trabalhadores humanitários ao longo das últimas décadas. De janeiro de 2011 até hoje, 112 prestadores de ajuda (102 nacionais e 10 internacionais) foram mortos em incidentes violentos.

Em muitos países, os conflitos e a insegurança não apenas ameaçam a vida dos trabalhadores humanitários (particularmente as mulheres do local) como também impedem que eles consigam chegar em segurança até os grupos em situação mais vulnerável. A falta de acesso seguro é um dos maiores obstáculos às organizações humanitárias que se dedicam a salvar vidas.

Em tempos de conflito, as crianças e famílias não conseguem chegar à assistência humanitária e aos serviços sociais básicos de que tanto necessitam, tais como vacinas, cuidados médicos, água potável e saneamento. Consequentemente, tornam-se vítimas de uma dupla injustiça: a cada ano, perdem-se milhares de vidas infantis e incontáveis outras sofrem desnecessariamente.

Fatos sobre o UNICEF e Emergências
Em 2011, O UNICEF atendeu 292 emergências em 80 países, inclusive emergências humanitárias, recuperação ou situações de fragilidade. Em conjunto com parceiros, a assistência do UNICEF realizou-se da seguinte forma:

  • Mais de 1,8 milhão de crianças gravemente desnutridas, com idade entre 6 meses e 59 meses, foram beneficiadas por programas de alimentação terapêutica.
  • 52,3 milhões de crianças com idade entre 6 meses e 15 anos foram vacinadas contra o sarampo.
  • 257 milhões de famílias receberam dois cortinados tratados com inseticida.
  • Mais de 18,5 milhões de pessoas com acesso a água potável (conforme padrões estabelecidos).
  • Mais de 4,86 milhões de pessoas com acesso a banheiros apropriados.
  • Mais de 10,2 milhões de crianças com acesso a água potável, saneamento e instalações higiênicas em seus locais de estudo.
  • Mais de 2 milhões de crianças com acesso a espaços comunitários para socialização, recreação, aprendizado, etc.
  • Mais de 11.600 crianças envolvidas com grupos armados foram reintegradas às suas famílias e comunidades.
  • 835 mil gestantes com acesso a prevenção, cuidados e tratamento do HIV/aids, inclusive prevenção da transmissão da mãe para o bebê.
  • 8,76 milhões de crianças em idade escolar, incluindo adolescentes, com acesso à educação básica formal e não formal (abrangendo espaços educacionais e recreativos temporários e escolinhas para crianças pequenas).

Você pode ajudar a fazer diferença ao prestigiar o Dia Mundial da Ação Humanitária. Visite o site www.whd-iwashere.org, clique em ‘Take Action’, e selecione UNICEF.

Para mais informações:
Sarah Crowe
Porta-voz do UNICEF
Telefones: + 1 212 326 7206 e + 1 646 209 1590
E-mail: scrowe@unicef.org

Kate Donovan
Assessoria de Imprensa do UNICEF em Nova Iorque
Telefone: + 1 212 326 7452
E-mail: kdonovan@unicef.org

 

 
unite for children