Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Município de São Paulo avança em 18 indicadores na área da infância

© UNICEF/BRZ/Lucia Oliveira
Durante o evento, o Representante do UNICEF no Brasil lembrou que a Plataforma dos Centros Urbanos deve servir de exemplo para outros países que enfrentam desafios para garantir os direitos das crianças e dos adolescentes que vivem nas grandes cidades.

UNICEF aponta que redução das desigualdades ainda desafia a cidade

São Paulo, 29 de maio – O UNICEF divulgou hoje os resultados do desempenho da cidade de São Paulo na Plataforma dos Centros Urbanos. Os dados mostram que o município avançou em 18 dos 20 indicadores acompanhados pela organização desde 2008 e que melhorias também foram alcançadas por grupos intersetoriais que atuaram em 30 comunidades populares da cidade.

Amanhã, em coletiva de imprensa às 14 horas, serão apresentados os dados relacionados à cidade do Rio de Janeiro, no escritório do UNICEF no Rio (Av. Rio Branco, 135, 6º andar, Centro).

Entre os maiores avanços de São Paulo, estão a ampliação da cobertura de pré-natal, passando de 73% das gestantes em 2008 para 77% em 2011; o crescimento no número de matrículas na escola regular de crianças e adolescentes com deficiência, passando de 11.365 estudantes em 2008 para 12.732 em 2011; e o aumento de 38% no número de Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) no período.

O município também cumpriu metas ao ampliar o programa Estratégia Saúde da Família, aumentar o número de Conselhos Tutelares, reduzir a taxa de mortalidade de pessoas de até 19 anos por acidente de transporte e implantar mecanismos de monitoramento das medidas socioeducativas de meio aberto.

O Representante do UNICEF no Brasil, Gary Stahl, destacou que os avanços são significativos, mas o município ainda enfrenta importantes desafios na área da infância e adolescência. "É urgente reunir todos os esforços para a reversão do quadro de desigualdades que ainda persistem nas grandes cidades. Milhares de meninas e meninos ainda são excluídos por sua idade, renda, condição pessoal, deficiência, gênero, orientação sexual, raça ou etnia. Essa é uma pauta que deve ser assumida como prioridade pelos diferentes setores da sociedade, sobretudo pelos candidatos a prefeito e vereadores nas eleições 2012", declarou.

Para o coordenador do escritório do UNICEF em São Paulo, Silvio Kaloustian, é preciso avançar mais rapidamente em outras metas em que as médias municipais ainda precisam melhorar. "A demanda por creches, por exemplo, foi atingida com relação a 2008, mas mais de 90 mil crianças seguem esperando por uma vaga. Outra questão importante é a redução do percentual de gestantes adolescentes, em que a melhoria ainda foi muito tímida", explicou.

"É com muita satisfação que recebemos esta certificação do UNICEF. Ela significa que vencemos as dificuldades e conseguimos colocar em práticas as políticas públicas compromissadas quando candidato à reeleição. Sabemos que ainda há muitos desafios a superar, muito a fazer, mas o importante é que estamos no caminho certo e esse reconhecimento prova isso. Parabéns aos secretários e às suas equipes e ao UNICEF pela iniciativa", declarou Gilberto Kassab.

© UNICEF/BRZ/Lucia Oliveira
O ator Marcos Frota comemorou com os Grupos Articuladores os resultados alcançados pelas 30 comunidades participantes da Plataforma dos Centros Urbanos em São Paulo, que foram homenageadas pelo UNICEF no evento realizado no Sesc Pinheiro.

Esforço comunitário – Com a Plataforma dos Centros Urbanos, o UNICEF também investiu no potencial das próprias comunidades populares para criar condições para melhorar a vida de suas crianças e seus adolescentes. De 60 Grupos Articuladores de comunidades que se inscreveram em 2009, 30 receberam a homenagem do UNICEF pelos resultados alcançados. Clique aqui para conhecer os grupos homenageados.

Formados por representantes do poder público, de organizações da sociedade civil e de adolescentes, esses Grupos Articuladores realizaram diagnósticos locais sobre a garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes, com o apoio do Instituto Paulo Montenegro, ação social do Ibope.
 
Os dados de 2011 mostram que as melhores avaliações dos adultos entrevistados são conferidas aos serviços oferecidos às gestantes e crianças de até 6 anos, com nota 5,3 em uma escala de 0 a 10. As médias mais baixas foram atribuídas às condições de segurança em que vivem meninos e meninas nas comunidades, com média 4,4.

Quando foram ouvidas as próprias crianças e os adolescentes, eles declararam gostar do lugar em que moram, frequentar a escola, ter orgulho de suas origens e conhecer os seus direitos. Ao mesmo tempo, queixaram-se das más condições de limpeza na comunidade e nas escolas, da falta de pessoas em que possam confiar para conversar sobre seus problemas e da dificuldade de diálogo sobre gravidez e doenças sexualmente transmissíveis, incluindo o HIV/aids.

Com base em levantamento semelhante realizado em 2009, os Grupos Articuladores elaboraram e implementaram Planos de Ação, com atividades realizadas nas áreas de saúde, educação, proteção e participação social. Como resultados, obtiveram avanços no trabalho conjunto com escolas e serviços de saúde, maior mobilização dos adolescentes para defender seus próprios direitos e melhorias em espaços de lazer e cuidados para as crianças.
 
Plataforma dos Centros Urbanos – A Plataforma dos Centros Urbanos é uma iniciativa do UNICEF e seus parceiros, que tem como objetivo a promoção dos direitos das crianças e dos adolescentes e a redução das desigualdades que afetam meninos e meninas que vivem nas grandes cidades.
 
A iniciativa é desenvolvida em ciclos de quatro anos. O primeiro ciclo iniciou-se em 2008, com a mobilização dos então candidatos a prefeito, para que se comprometessem com o cumprimento de 20 metas, e das comunidades populares, para que se organizassem em grupos intersetoriais locais para participar.
 
A partir de 2013, o UNICEF deverá expandir a iniciativa para outras cidades brasileiras.

Articulação intersetorial – A primeira edição da Plataforma dos Centros Urbanos conta com a aliança estratégica com a Fundação Itaú Social e MSC Cruzeiros, a parceria com o Projeto Segurança Humana e o apoio da Nova/SB. A iniciativa é implementada com a parceria técnica da Bem TV, do Centro de Promoção da Saúde (Cedaps), do Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (Cieds), do Instituto Paulo Montenegro e da Viração.

Em São Paulo, o evento de encerramento do primeiro ciclo da Plataforma dos Centros Urbanos tem o apoio do Sesc, da DQA Promoções, do Studio Culinário, da Jabuticaba Conteúdo e da MLM Eventos.

Mais informações:
Adriana Alvarenga
E-mail: aalvarenga@unicef.org
Telefone: (11) 3728 5701 ou 8561 1414

 

 
unite for children