Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

UNICEF faz apelo para arrecadar US$ 1,28 bilhão para as suas ações humanitárias em 2012

© UNICEF

Genebra, 27 de janeiro – O UNICEF fez um apelo hoje para arrecadar US$ 1,28 bilhão para financiar suas operações humanitárias em 2012, ajudando crianças em mais de 25 países em todo o mundo. A lista de países inclui aqueles que enfrentam emergências de longa data, as chamadas "emergências silenciosas", mas a crise na Somália e em outros países do Chifre da África representa quase um terço do montante total.

"Ainda que grande parte das atenções do mundo se concentre nas necessidades humanitárias na região do Chifre da África, não podemos esquecer aquelas emergências que existem há muitos anos em todo o mundo, as emergências silenciosas", disse Rima Salah, Vice-Diretora Executiva (a.i.) do UNICEF, no lançamento do relatório do UNICEF de Ação Humanitária para Crianças 2012, realizado hoje em Genebra.

"No Sahel, estamos enfrentando uma crise alimentar de uma magnitude maior do que o habitual. Além disso, as emergências na República Democrática do Congo, Chade e República Centro-africana, para citar apenas algumas, necessitam de financiamento para apoiar a sobrevivência das pessoas mais vulneráveis: crianças e mulheres", acrescentou.

O relatório do UNICEF descreve a situação diária de algumas das crianças e mulheres mais vulneráveis que enfrentam situações de emergência em todo o mundo e inclui os recursos necessários para satisfazer às suas necessidades imediatas e de longo prazo, para realizar o seu direito à sobrevivência e ao desenvolvimento saudáveis.

A publicação destaca a grande operação humanitária no Chifre da África, onde o UNICEF ativou seu mais alto nível de resposta de emergência para executar uma operação para salvar a vida de centenas de milhares de crianças e mulheres naquela região.

Também observa as necessidades das crianças e suas famílias deslocadas pela violência decorrente das em eleições na Costa do Marfim em novembro de 2010 e da independência do Sudão do Sul; os cinco milhões de pessoas afetadas por um segundo ano de inundações no Paquistão; e a operação para reconstruir o Haiti dois anos após o terremoto que destruiu a nação mais pobre do hemisfério ocidental.

O relatório cita a onda de agitação política e mudanças no Oriente Médio e Norte da África fazendo referência às necessidades humanitárias na região, especialmente em países como o Iêmen, que já está afetado por uma crise de emergência de longa data.

Sobre as emergências de longo prazo, o relatório do UNICEF diz: "Em todo o mundo, milhões de crianças vivem em meio a crises que persistem por anos. Embora algumas dessas emergências atraiam atenção significativa da mídia e dos políticos, outras nunca alcançam à consciência internacional, e muitas tornam-se "emergências silenciosas", na quais profundas necessidades humanitárias, existentes longe do olhar do público, são muito fácil e rapidamente esquecidas."

O relatório salienta a importância da preparação para emergências e da construção de resiliência, cruciais para a redução de morte e danos em situações de emergência.

O conflito ao leste e nordeste da República Democrática do Congo tem um profundo impacto sobre milhões de pessoas há muitos anos, de acordo com o relatório.

Desde junho de 2011, mais de 1,5 milhão de pessoas, metade delas crianças, foram deslocadas devido à violência étnica. Milhões de crianças em áreas atingidas pelo conflito tiveram de abandonar a escola; a violência sexual virou uma prática habitual em algumas regiões; e epidemias de sarampo e cólera ameaçaram a vida de muitos milhões de crianças.

No Haiti, o UNICEF e seus parceiros continuam a assistir os sobreviventes do terremoto de janeiro de 2010 e a tomar medidas para aumentar a resiliência dos haitianos mais vulneráveis. Em 2011, o UNICEF ajudou a reunir 2.500 crianças separadas das suas famílias e criou 193 escolas temporárias para atender cerca de 86 mil crianças.

"Conseguimos muitos resultados positivos em situações de emergência em 2011, mas as necessidades urgentes e de longo prazo de milhões de crianças e suas famílias continuarão em 2012. O UNICEF precisa de um financiamento adequado a fim de cumprir seus compromissos para com as crianças", disse Salah. "Eles não só representam o futuro, mas são os mais vulneráveis e merecem o apoio generoso e consistente da comunidade de doadores."

Leia o relatório na íntegra (disponível somente em inglês).

Para mais informações, entre em contato com o escritório do UNICEF em Genebra:
Marixie Mercado
Telefone: +41-22-909-5716
E-mail: mmercado@unicef.org

Patrick McCormick
Telefone: +41-22-909-5713
E-mail: pmccormick@unicef.org

Chris Tidey
Telefone: +41-22-909-5715
E-mail: ctidey@unicef.org

 

 
unite for children