Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Cerimônia de entrega da 9ª Edição do Prêmio Itaú-Unicef

Discurso da Representante do UNICEF no Brasil, Sra. Marie-Pierre Poirier, na entrega da 9ª Edição do Prêmio Itaú-Unicef

Data: 22/11/2011
Horário: 19h30
Local: Auditório do Ibirapuera, São Paulo, SP

Boa noite a todos vocês que participam deste evento de premiação nacional da nona edição do Prêmio Itaú UNICEF.

Este é um momento muito importante para mim, que acompanhei de perto três edições do Prêmio. E ver este auditório cheio de pessoas engajadas em garantir que cada uma de nossas crianças tenham seus direitos realizados me dá muita alegria.

No final de dezembro, termina a minha missão como representante do UNICEF no Brasil. Sigo para novos desafios, como diretora regional do UNICEF para a Europa Central e Oriental, e levarei as experiências de parcerias e ações mobilizadoras que pude conhecer aqui no Prêmio Itaú-Unicef.

Boa noite, Roberto Setúbal, Matias e demais colegas da Fundação Itaú Social. Vocês são parceiros solidários do UNICEF. A sua confiança renovada nos meus primeiros dias no Brasil permitiu que o UNICEF conseguisse superar uma situação muito desafiadora para sua sustentabilidade. Tive também a honra de integrar o Grupo Orientador da Fundação, onde convivi com pessoas muito comprometidas com os direitos humanos no Brasil.

Boa noite, Maria Alice. Companheira sensível, que, com a competente equipe do Cenpec, garante solidez e sustentabilidade para o Prêmio e para tantas outras ações que desenvolvemos conjuntamente.

Boa noite, Cleuza Repulho, da Undime, Ana Farias, do Congemas, e José Roberto Marinho, da Fundação Roberto Marinho, representando o Canal Futura. É sempre bom contar com vocês no fortalecimento do sistema de garantia dos direitos da criança e do adolescente. Com a parceria de vocês, o Prêmio tem comprovado, cada vez mais, que é possível construir políticas públicas e ações intersetoriais voltadas para o direito de aprender de cada criança.

E meu mais especial boa noite a vocês, finalistas nacionais e já vencedores regionais. Todos vocês estão de parabéns, ONGs, escolas e educadores – muitas vezes educadoras – que constroem juntos um modelo transformador de educação integral para nossas crianças.

É muito bom ver o nosso Prêmio crescer e se consolidar como uma estratégia inovadora e mobilizadora para a educação integral de meninas e meninos no Brasil. Esta edição nos trouxe novas alegrias: o aumento da participação de ONGs da região do Semiárido e da Amazônia fortalecendo as redes de proteção à infância e à adolescência nas localidades mais vulneráveis do País, e, por isso, prioritárias para a atuação do UNICEF. Fiquei impressionada e muito feliz em ver o número de projetos da Amazônia, com presença forte e qualificada em todos os portes, inclusive no grande porte. Também gostei de ver que as regiões Sul e Sudeste continuam participando com força, testemunhando assim que desenvolvimento econômico não leva necessariamente à igualdade social ou de oportunidades de acesso à educação de qualidade para as nossas crianças.

O Prêmio ajuda as ONGs, as escolas e os gestores municipais a assumir seu papel estratégico na universalização do direito de aprender das crianças. Não basta mais um projeto bonito, metodologicamente forte, para poucas crianças, deixando para outros o desafio da replicação e do seu financiamento. O Prêmio proporciona aos finalistas uma visibilidade nacional, tornando-os uma referência na promoção dos direitos de meninas e meninos, uma fonte de inspiração para que outros encontrem os seus próprios caminhos.

Posso dizer que a qualidade dos projetos finalistas deste ano foi muito boa. A sociedade civil brasileira está de parabéns. As escolas públicas que dialogam e trabalham junto com essas ONGs estão de parabéns. E é uma grande alegria fazer parte do Premio Itaú-Unicef que consegue identificar, validar e disseminar esses exemplos de boas práticas.

Obrigada a todos os membros da comissão julgadora, que chegaram bem preparados e participaram nos debates com colegialidade e respeito mútuo. Os meus sinceros agradecimentos ao nosso querido Matias, que orientou de maneira muito qualificada os debates para chegar ao consenso. Obrigada ao Cenpec, que fez mais uma vez um trabalho titânico de análise e sistematização da documentação. Agradeço também às centenas de profissionais que contribuíram com o processo de seleção dos projetos ao longo desses últimos meses.

Os grandes vencedores do Prêmio são, na verdade, as crianças e os adolescentes do Brasil.

Contem conosco para continuar essa caminhada.

 

 
unite for children