Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

No berço das Olimpíadas, Special Olympics e UNICEF unem esforços para combater a marginalização da criança com deficiência

© Will Schermerhorn/Special Olympics
Timothy P. Shriver (à esquerda) e Anthony Lake assinam, na segunda-feira 27 de junho de 2011, memorando de entendimento pela defesa dos direitos das crianças com deficiência.

Atenas, 27 de junho – No contexto dos Special Olympics World Summer Games – Jogos Mundiais de Verão para Pessoas com Deficiência Intelectual –, em Atenas, Special Olympics e UNICEF assinaram hoje um memorando de entendimento para reforçar o seu empenho conjunto para defender os direitos, a dignidade e a inclusão de crianças com deficiência.

Em uma cerimônia especial, Timothy P. Shriver, presidente e CEO da Special Olympics, e Anthony Lake, diretor executivo do UNICEF, comprometeram-se a aprofundar a sua parceria, trabalhando mais estreitamente em conjunto para combater as barreiras legais, sociais e físicas que excluem as crianças com deficiência da participação plena.

"As crianças com deficiência têm as mesmas esperanças e sonhos de todas as crianças, e o mesmo direito de tirar o máximo do seu potencial", disse Anthony Lake, diretor executivo do UNICEF. "A negação desse direito é uma perda, não só para as crianças, mas para nossa sociedade. O que é inadmissível. Por meio do reforço da parceria entre Special Olympics e UNICEF, nós vamos ajudar a proteger esse direito para mais crianças com deficiência, e, assim fazendo, permitir a essas crianças que contribuam ainda mais para as suas comunidades e países."

Crianças com deficiência são frequentemente alvos de discriminação e negligência, e têm negados serviços essenciais como saúde, educação e outros. Atitudes negativas da sociedade também expõem as crianças com deficiência a um maior risco de violência, abuso e exploração. Combater a discriminação que mantém as crianças com deficiência às margens da sociedade é fundamental para incluí-las como membros iguais e ativos de suas comunidades.

Desde 2007, UNICEF e Special Olympics têm trabalhado em conjunto para aumentar a consciência das aptidões e dos direitos das crianças com deficiência intelectual, mudar percepções e atitudes negativas. Juntas, as duas organizações promovem a participação e o aumento das capacidades das crianças com deficiência intelectual e de suas famílias em todo o mundo, e procuram reforçar sua autossuficiência, confiança e defesa por meio de programas de esporte e serviços relacionados saúde e social.

"Estamos honrados em dar as boas-vindas ao UNICEF, que se une a nós aqui em Atenas nos nossos Jogos Mundiais, para que, juntos, façamos uma chamada à ação em prol da inclusão", disse Timothy P. Shriver, presidente e CEO da Special Olympics. "Aproveitamos este momento, em que esses atletas estão no centro das atenções, para expandir a parceria entre Special Olympics e UNICEF, redobrando nossos esforços para alcançar resultados ainda maiores para os nossos atletas e suas famílias, e para todas as crianças com deficiência."

Nos últimos anos, UNICEF e Special Olympics trabalharam em conjunto para estabelecer a primeira Rede de Apoio às Famílias para famílias com crianças com deficiência intelectual no Camboja; para oferecer oportunidades às crianças na Jamaica para que participem em programas de jovens atletas; e para fornecer exames de saúde, aconselhamento sobre nutrição e educação em saúde da família em vários locais através de todo o Cazaquistão.

Atualmente trabalhando em conjunto em 15 países, incluindo a Grécia, UNICEF e Special Olympics esperam expandir o alcance geográfico de sua parceria. Uma prioridade é encorajar os governos para que ratifiquem e implementem a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (CRPD), o primeiro tratado de direitos humanos do século 21 e o primeiro instrumento juridicamente vinculativo com a proteção integral dos direitos das pessoas com deficiência, incluindo crianças. Adotada pela Assembleia Geral da ONU em 2006, essa Convenção havia sido ratificada por 100 países até maio de 2011.

A parceria terá também como objetivo integrar as crianças e jovens com deficiência na sociedade. Para esse fim, o UNICEF está apoiando a Cúpula Global sobre a Ativação da Juventude, que está sendo realizada em Atenas simultaneamente aos Jogos Mundiais de Verão da Special Olympics. Organizado pela Special Olympics, a Cúpula reúne jovens com e sem deficiência, de 30 países. Com um foco especial na promoção da inclusão e diversidade, a Cúpula Global junta esses líderes jovens para que desenvolvam estratégias destinadas a mudar a percepção das pessoas sobre a deficiência e combater as atitudes negativas.

"Para mim, participar da Cúpula Global sobre Ativação da Juventude é uma grande oportunidade para saber o que os atletas da Special Olympics estão vivenciando em todo o mundo. Acredito que compartilhar todas as nossas ideias é a melhor maneira de chegar a soluções e à compreensão mútua", disse Wai Tsun "Hazel” Law, 15 anos, de Hong Kong. "Então, nós podemos levar isso de volta à escola e espalhar a mensagem de respeito e aceitação para toda a comunidade."

Special Olympics
Special Olympics é um movimento global sem fins lucrativos, que, por meio de treinamento esportivo e competições de qualidade, pretende melhorar a vida de pessoas com diferentes capacidades intelectuais e, consequentemente, a vida de todas as pessoas que as cercam.
2011 Special Olympics World Summer Games é um evento com mais de 7.500 atletas de 185 países, competindo em 22 esportes olímpicos, que está sendo realizado na Grécia de 25 de junho a 4 de julho.
Saiba mais em http://www.specialolympics.org.br

 

 
unite for children