Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

SUS mobiliza todo o País para vacinar crianças contra paralisia infantil e sarampo

Da Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde*

Campanha contra pólio será em duas etapas, dias 18 de junho e 13 de agosto
Contra sarampo, municípios de oito Estados vão vacinar crianças em 18 de junho e os demais, em 13 de agosto

© Ministério da Saúde

Brasília, 7 de junho – O Sistema Único de Saúde (SUS) inicia, no dia 18 de junho, a primeira etapa de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite de 2011. Todas as crianças menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias) devem tomar as duas gotinhas para prevenir a paralisia infantil. A segunda fase começa no dia 13 de agosto. Nessa data, os pais ou responsáveis devem levar as crianças novamente aos postos de vacinação, para que elas recebam mais duas gotinhas contra a pólio.

Em cada etapa, a meta é vacinar 95% do público-alvo, que é de 14.148.182 crianças de até 5 anos. São mais de 350 mil profissionais de saúde envolvidos, em todo o País. É importante levar a carteira de vacinação das crianças, para atualização das doses aplicadas.

Para as duas fases da campanha, o Ministério da Saúde investiu R$ 46,6 milhões, na compra e distribuição das vacinas. Mais R$ 20,2 milhões foram transferidos para os fundos de saúde das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. A campanha de mídia da primeira fase começa a ser exibida no dia 12 de junho, em todo o País. A da segunda etapa, em 7 de agosto.

“Se a criança estiver no dia se sentindo mal, com algum problema, o ideal é levar ao posto de vacinação. Lá o profissional vai avaliar se deve ou não vacinar essa criança, no dia 18 de junho”, esclareceu o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em entrevista coletiva nesta terça-feira, 7 de junho, em Brasília.

O último caso de poliomielite no Brasil foi registrado em 1989, na Paraíba. Em 1994, o País recebeu da Organização Mundial da Saúde (OMS) o certificado de eliminação da doença. Porém, é importante continuar vacinando as crianças porque o vírus da paralisia infantil ainda circula em outros países. De acordo com a OMS, 26 países ainda registram casos da doença e quatro deles são endêmicos, ou seja, possuem transmissão constante: Afeganistão, Índia, Nigéria e Paquistão.

A pólio é uma doença infectocontagiosa grave. Na maioria das vezes, a criança não morre quando é infectada, mas adquire sérias lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia, principalmente nos membros inferiores. A doença é causada e transmitida por um vírus (o poliovírus) e a infecção se dá principalmente por via oral.

Vacinação contra o sarampo
Em 2011, a campanha de vacinação contra a poliomielite terá uma novidade. No início da primeira etapa, em 18 de junho, além das duas gotinhas contra a paralisia infantil, municípios de oitos Estados também vão vacinar crianças contra sarampo: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Bahia, Ceará e Alagoas.

“Vacinando as crianças, ampliamos a cobertura vacinal do País contra essas duas doenças, paralisia infantil e sarampo, que ainda ocorrem de maneira importante em diversos países”, ressaltou o ministro da Saúde. Nos municípios desses estados, todas as crianças entre 1 ano e 7 anos (6 anos, 11 meses e 29 dias) devem ser vacinadas contra o sarampo – mesmo que já tenham sido vacinadas antes.

Municípios das demais unidades da Federação vão vacinar as crianças dessa faixa etária contra o sarampo no dia 13 de agosto (começo da segunda etapa de vacinação contra a pólio).

Essa vacinação contra o sarampo é chamada “campanha de seguimento” e costuma ocorrer em intervalos de três a cinco anos, para reforçar a proteção das crianças contra a doença e manter o Brasil sem transmissão disseminada do vírus do sarampo.

Saiba mais sobre a “campanha de seguimento” e tire suas dúvidas sobre as duas vacinações – contra a pólio e contra o sarampo – no portal do Ministério da Saúde.

*Por Rafaela Ribeiro, da Agência Saúde – Ascom/MS
Telefone: (61) 3315 6246 ou 3315 3580
E-mail: jornalismo@saude.gov.br

 

 
unite for children