Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Campanha do UNICEF “Por uma infância sem racismo” será lançada em Porto Seguro

Salvador, 28 de abril – A Aldeia Velha Pataxó, localizada em Porto Seguro, vai ecoar a mensagem e fortalecer a campanha do UNICEF “Por uma infância sem racismo”. Na abertura do mais importante evento da comunidade, os Jogos Indígenas da Aldeia Velha Pataxó, nesta sexta-feira (29/4), às 10 horas, o Cacique Urubaiá Pataxó abrirá espaço para o lançamento da iniciativa na região.

A ação articulada pelo Instituto Tribos Jovens (ITJ), uma das organizações que apoiaram o UNICEF na construção do conceito da campanha, deverá mobilizar centenas de crianças e adolescentes, além de representantes e militantes de entidades dos movimentos negros e indígenas, famílias e organizações da Rede de Proteção da Infância e Adolescência. Iane Petrovich, diretora executiva do ITJ, e Andréia Neri, Especialista em Comunicação do UNICEF, também participarão do evento.

A campanha – lançada nacionalmente como parte da celebração dos 60 anos da atuação do UNICEF no Brasil – tem o objetivo de mobilizar a sociedade para a necessidade de assegurar a equidade e a igualdade étnico-racial desde a infância. Para o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), valorizar as diferenças desde os primeiros anos de vida é uma forma de promover a igualdade de tratamento e oportunidades para cada criança do País.

Dados do IBGE revelam que 54,5% das crianças brasileiras são negras ou indígenas. Apesar dos esforços que têm sido feitos no País para diminuir as taxas de mortalidade infantil, entre as crianças indígenas, esse índice chega a 41,9 mortes em cada grupo de mil crianças indígenas nascidas vivas (Relatório da Fundação Nacional de Saúde – Funasa). Na educação, os números também revelam a desigualdade racial: uma criança indígena em idade escolar tem três vezes mais chance de estar fora da escola do que uma criança branca da mesma faixa etária.

Além de promover o lançamento local da campanha, o Instituto Tribos Jovens vai multiplicar os conteúdos da iniciativa em aldeias Pataxó e escolas indígenas do litoral sul da Bahia, com o desenvolvimento de palestras e encontros de formação de professores.

Mais informações:
Luciana Pereira, Assessora de Comunicação do Instituto Tribos Jovens
Telefone: (73) 3268 3405
E-mail: comunicacao@tribosjovens.org.br

 

 
unite for children