Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Especialistas e líderes se reúnem para discutir como chegar às crianças mais vulneráveis do mundo

Nova Iorque, 21 de setembro – A importância de assegurar que nenhuma criança seja deixada para trás no momento em que o mundo avança rumo aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) é o tema de um painel de discussão que será realizado na sede do UNICEF, em Nova Iorque, amanhã. O evento faz parte da Cúpula da ONU sobre os ODM.

A discussão do painel será coordenada pelo Diretor Executivo do UNICEF, Anthony Lake, e moderada por Jim Clancy, da CNN. Contará ainda com a presença de Danilo Türk, presidente da Eslovênia; sheikh Hasina, primeira-ministra de Bangladesh; Márcia Lopes, ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome do Brasil; Judith Rodin, da Fundação Rockefeller; e Mia Farrow, atriz e Embaixadora do UNICEF.

O evento buscará ampliar as discussões sobre os recentes dados do UNICEF, que mostraram que as crianças mais desfavorecidas do mundo ainda não estão sendo beneficiadas pelos progressos realizados para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, e sobre o estudo “Reduzir as Disparidades para Atingir os Objetivos”, que revela que o foco nessas crianças pode ser a forma mais efetiva de oferecer assistência.

Programas convencionais de assistência, por vezes, partem do pressuposto de que a ajuda e a assistência devem ter o foco no maior número de pessoas, em vez de focar naquelas crianças, que, por causa da situação social, da pobreza extrema ou de isolamento geográfico ou de gênero, são as mais difíceis de alcançar. Os resultados têm sido consideráveis melhorias na vida e nas perspectivas de milhões de crianças.

Contudo, os dados coletados a partir de uma série de países e de modelagem estatística recente feita pelo UNICEF sugerem que esse pode não ser o uso mais eficiente da ajuda. O estudo mostrou que os programas de assistência que adotam o foco da equidade para ajudar as crianças que estão em maior risco e vivem em países de baixa renda e alta taxa de mortalidade infantil podem resultar em 60% mais crianças sendo salvas para cada milhão de dólares investidos.

Grandes progressos têm sido alcançados em muitas áreas de sobrevivência e desenvolvimento da criança durante o período dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. A taxa global de mortalidade de menores de 5 foi reduzida de 90 para 65 mortes por 1.000 nascidos vivos entre 1990 e 2008. Em mais de 60 países em desenvolvimento, pelo menos 90% das crianças em idade escolar estão na escola e a cada ano a vida de cerca de 2,5 milhões de crianças menores de 5 anos é salva como resultado da imunização para doenças imunopreveníveis.

Mas questões de gênero e geografia continuam desempenhando um papel poderoso na perspectiva das crianças nos países em desenvolvimento. Crianças de comunidades mais pobres desses países têm o dobro de chance de morrer antes dos 5 anos. Elas estão em maior risco em relação às consequências da desnutrição, como baixa estatura, e têm menos chances de ser registradas logo após o nascimento.

Em 2009, uma em cada sete crianças na África ao sul do Saara morre antes de atingir o seu quinto aniversário. Das que sobreviveram, apenas 65% tiveram a oportunidade de ir à escola. E em todo o mundo, as meninas das famílias mais pobres têm três vezes mais chance de se casar antes dos 18 anos em relação às meninas de famílias mais ricas.

Os participantes deverão discutir a importância de mudar esse quadro, do ponto de vista ético e também com a perspectiva de oferecer os melhores resultados para crianças.

Mais informações
Janine Kandel
Assessoria de Imprensa do UNICEF em Nova Iorque
Telefone: 1-212-326-7684
E-mail: jkandel@unicef.org

 

 
unite for children