Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Adolescentes do Semiárido elaboram propostas para os candidatos às Eleições 2010

Lideranças de vários Estados participaram do II Seminário A Voz dos Adolescentes no Semiárido, que terminou nesta sexta-feira em São Luís (MA). Também foi encerrada a VI Reunião do Comitê Nacional do Pacto Um mundo para a criança e o adolescente do Semiárido.

São Luís, 18 de junho – Terminou nesta sexta-feira o II Seminário A Voz dos Adolescentes no Semiárido, bem como a VI Reunião do Comitê Nacional do Pacto Um mundo para a criança e o adolescente do Semiárido, realizadas em São Luís (MA), nos dias 17 e 18 de junho, com apoio do governo do Estado do Maranhão. Buscando avançar na garantia dos direitos de cada criança e adolescente do Semiárido brasileiro, estiveram reunidos representantes da Casa Civil da Presidência da República, do Ministério de Desenvolvimento Social e dos governos estaduais da Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais e Piauí, além do UNICEF, IIDAC, SESI, UNDIME, SINAIT, ASA, Pastoral da Criança, Conselho Estadual dos Direitos da Criança e Adolescente do Maranhão, Instituto Formação, Agência Matraca, OCA/UFPA, entre outras organizações sociais.

Como um dos principais resultados da reunião, destaca-se a elaboração da Carta dos Adolescentes do Semiárido aos Candidatos às Eleições 2010. “O Pacto Nacional nos deu oportunidade de participar das discussões no nosso município, de buscar ações de melhoria para a nossa vida. Contribuiu também para dar voz aos adolescentes do Semiárido. Mas também deixamos claro que apesar dos avanços, nas comunidades quilombolas, por exemplo, a situação continua muito difícil”, destaca o documento.

Os adolescentes chamam atenção, entre outros pontos, para a necessidade de garantir o direito de aprender a cada menino e menina do Semiárido, especialmente nos povoados rurais, das comunidades indígenas e quilombolas. “Ainda é comum termos que andar muito para conseguir pegar o transporte para a escola”, diz Lauanes dos Santos Saminez, do município de Belágua (MA). “Também queremos que nossa realidade, nossa cultura seja tratada na sala de aula”, completa a adolescente Paula Elizete de Souza, do São Gonçalo de Rio Preto (MG). Outra recomendação é assegurar uma melhor infraestrutura, incluindo bibliotecas, salas de internet, além da garantia de merenda e água nas escolas.

A Carta dos Adolescentes vai compor um documento que será apresentado pelo Comitê Nacional do Pacto e pelos Comitês Estaduais, respectivamente, aos candidatos à Presidência da República e aos governos dos Estados. O propósito é mostrar os resultados do Pacto nos últimos quatro anos, bem como assegurar a renovação do compromisso pelos candidatos eleitos.

Os avanços conquistados pelos Estados, de 2007 a 2010, serão reconhecidos pelo UNICEF em nome do Pacto Um mundo para a criança e o adolescente do Semiárido. “Vamos monitorar o conjunto de indicadores acordados com os governadores, buscando avaliar quais os principais avanços de cada Estado na garantia dos direitos da infância e adolescência nessa região”, explica Márcio Carvalho, responsável pela área de Monitoramento e Avaliação do UNICEF no Brasil, presente ao evento. O reconhecimento deverá ocorrer em uma cerimônia prevista para o mês de novembro.

Em âmbito nacional, o Pacto tem colaborado com a articulação das políticas públicas entre os vários ministérios e destes com os governos estaduais. Durante a reunião, os Comitês Estaduais do Pacto assumiram o compromisso de apoiar a Chamada Nutricional do Semiárido de 2010, realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome em parceria com o Ministério da Saúde e outras entidades. A iniciativa tem grande importância ao aproveitar a mobilização das campanhas nacionais de vacinação para diagnosticar a situação nutricional das crianças menores de 5 anos. “Esse diagnóstico é essencial para avaliação e aperfeiçoamento das políticas públicas específicas em uma região que ainda concentra desafios em relação à alimentação e nutrição”, explica Aline Brandão Mariath, consultora de Nutrição da Secretaria de Avaliação e Gestão da Informação do MDS, também presente no evento.

Firmado em 2004 e repactuado em 2007, o Pacto Um mundo para a criança e o adolescente do Semiárido expressa o compromisso conjunto do governo federal, de onze governadores dos Estados do Semiárido brasileiro (AL, BA, CE, ES, MA, MG, PB, PE, PI, RN e SE), bem como de organizações da sociedade civil, agências internacionais de cooperação e empresas, para superar as desigualdades regionais do Brasil e assegurar um dia a dia de direitos para as crianças e adolescentes do Semiárido brasileiro.

Leia a Carta dos Adolescentes do Semiárido aos Candidatos às Eleições 2010.

Informações para imprensa
Immaculada Prieto
Assessoria de Comunicação do UNICEF
Telefone: (98) 4009 5700 ou 8111 7492
E-mail: iprieto@unicef.org

 

 
unite for children