Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Após o terremoto de janeiro, ação humanitária no Haiti evita uma crise pior para as crianças, mas ainda há muito a ser feito

Porto Príncipe, 13 de abril – Três meses após o devastador terremoto que abalou o Haiti e deixou sua marca em mais de um milhão de crianças, o UNICEF relata hoje que a resposta humanitária sem precedentes evitou uma crise ainda pior para as crianças – mas alerta que ainda há muito a ser feito, principalmente com a aproximação da estação de chuvas no país.

No seu resumo de atividades após o terremoto de 12 de janeiro – Crianças do Haiti: Três meses depois do terremoto –, o UNICEF assinala que, apesar da destruição maciça e da interrupção dos serviços essenciais,:

  1. não houve nenhum surto significativo de doença, nem aumento nos índices de desnutrição;
  2. mais de um milhão de pessoas atingidas estão recebendo água potável;
  3. mais de 200 mil mulheres e crianças estão se beneficiando de programas de alimentação;
  4. campanhas de vacinação em massa alcançaram mais de 100 mil crianças até agora;
  5. centros residenciais de cuidados com mais de 25 mil crianças foram avaliados e abastecidos com remédios e alimentos de primeira necessidade para assegurar o bem-estar de meninas e meninos; e
  6. escolas começaram a abrir em acomodações temporárias, com o fornecimento de milhares de tendas e centenas de kits de materiais de ensino e aprendizagem.

No entanto, o relatório também destaca os principais desafios, como as condições de saneamento, os riscos de violência contra mulheres e meninas que vivem em campos de desabrigados e a questão mais geral da reduzida capacidade do governo e da sociedade civil. Muitos ministérios e departamentos governamentais perderam prédios, pessoas e dados essenciais.

O UNICEF identifica como prioridades a concessão urgente de abrigos melhorados para as famílias desalojadas, o aumento da oferta de serviços básicos e o reforço na proteção de mulheres e crianças. O UNICEF já está trabalhando com outras organizações para apoiar a transferência segura de famílias que vivem em acampamentos mais vulneráveis para novos locais, antes do início da temporada de chuvas.

O relatório também pede o apoio para a "agenda de transformação" para as crianças do Haiti, que coloca meninas e meninos no centro dos esforços de recuperação e reconstrução. Em particular, o UNICEF seleciona, como prioridades fundamentais para o desenvolvimento futuro do país, o combate à tendência de desnutrição crônica, a criação de um ambiente protetor para meninas e meninos e a garantia da educação para cada criança, entre outros.

Essas prioridades, diz o relatório, destacam-se tanto como urgentes em curto prazo quanto como essenciais para a realização progressiva e integral dos direitos das crianças.

Leia a íntegra do relatório (disponível somente em inglês).

Para mais informações:
Edward Carwardine,
Assessoria de Comunicação do UNICEF no Haiti
Telefones: + 509 38 81 23 71 ou + 1 646 651 2492
E-mail: ecarwardine@unicef.org

Patrick McCormick
Assessoria de Imprensa do UNICEF em Nova Iorque
Telefone: + 1 212 326 7426
E-mail: pmccormick@unicef.org

 

 
unite for children