Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Tecnologia ajudando crianças em emergências

© UNICEF/BRZ/Pedro Ivo Alcantara
Aproximadamente 5 mil escolas foram destruídas pelo terremoto de 12 de janeiro. Na capital devastada do Haiti e em seus arredores, tendas-escolas estão sendo abertas, com o apoio do UNICEF, para as crianças afetadas pela catástrofe.

Por Anna Azaryeva

Nova Iorque, 17 de março – O terremoto que abalou o Chile em 27 de fevereiro matou centenas de pessoas e causou prejuízos a casas, hospitais, escolas, estradas e outras infraestruturas.

ÁUDIO: Ouça (em inglês)

O início do ano escolar foi suspenso por uma semana, enquanto os esforços de resgate e de recuperação estão em andamento.

Enquanto isso, as operações de ajuda intensiva continuam no Haiti, que foi atingido por um terremoto catastrófico em 12 de janeiro. O terremoto danificou ou destruiu milhares de escolas, afetando centenas de milhares de crianças em todo o país.

Enquanto a comunidade internacional está trabalhando incansavelmente para aliviar o sofrimento de ambos os países, alguns sobreviventes do terremoto no Haiti e no Chile aproveitam o poder da tecnologia para buscar assistência para si e para suas comunidades.

Amy Costello, moderadora das transmissões de Podcast do UNICEF, falou sobre o uso da tecnologia para o mapeamento de crises em áreas de desastres com Patrick Meier, diretor de Mapeamento de Crises e Parcerias Estratégicas na Ushahidi e co-diretor do Programa de Mapeamento de Crises e Alerta Antecipado da Iniciativa Humanitária de Harvard, e com Sree Sreenivasan, professor de jornalismo na Universidade de Columbia e repórter de tecnologia do DNAinfo.com.

Tecnologia ajuda no socorro
"Desde o tsunami em 2004, vimos o que a web ou Internet em tempo real poderia fazer para desempenhar um papel importante na ajuda e informação", disse Sree Sreenivasan.

© Ushahidi
Mapas Ushahidi, quase em tempo real, informação atualizada da crise do Haiti via SMS, e-mail, rádio, telefone, mídias sociais.

A ferramenta de mapeamento on-line 'Ushahidi', desenvolvida pela primeira vez no Quênia, permitiu aos haitianos, e agora aos chilenos, usar telefones celulares, e-mail ou até mesmo o Twitter para se comunicar com as equipes de ajuda humanitária que tentavam alcançá-los após o terremoto.

"O que temos feito com a plataforma Ushahidi no Haiti é proporcionar uma abrangente imagem atualizada sobre a situação no país, começando a fazê-lo apenas algumas horas após o terremoto em si", explicou Patrick Meier. Duas horas após o terremoto, Ushahidi começou a receber e-mails, mensagens de texto e tweets sobre os danos causados e as pessoas presas. Foi então possível mapear essas informações em uma plataforma interativa.

Essa tecnologia também pode provar ser de grande utilidade para estudantes em áreas de desastre. No Haiti, o site foi utilizado para avisar sobre uma pessoa desaparecida que estava enterrada sob os escombros de uma universidade. Em caso de catástrofes futuras, crianças e professores em risco poderão ser mais facilmente encontrados e assistidos por equipes de ajuda humanitária com o auxílio dessa nova tecnologia, que é mais comumente conhecida como mapeamento de crises.

Uma voz na reconstrução do país
À medida que os esforços de reconstrução e desenvolvimento começam no Haiti, a plataforma Ushahidi vai colaborar com a comunidade haitiana – tanto em nível local quanto em nível mundial – para que as pessoas no país sejam ouvidas na forma como seu país é reconstruído.

"Eu penso que nós veremos agora, na fase pós-desastre, mais e mais foco em coisas como educação", disse Meier, "especialmente na fase de desenvolvimento, quando as novas escolas são construídas."

As pessoas no Haiti serão capazes de usar a plataforma para expressar suas opiniões sobre se as escolas estão sendo construídas de acordo com as necessidades de suas cidades e comunidades.

Sreenivasan acha que as mídias e tecnologias sociais terão um papel importante não só na captação de recursos e compartilhamento de informação, mas também para ajudar a manter a responsabilidade dos governos durante o processo de reconstrução.

 

 

 

 

Doações para o Haiti

O escritório do UNICEF no Brasil encerrou, no último dia 1° de abril, sua campanha de arrecadação de recursos para o Haiti.

Caso queira ajudar a garantir os direitos das crianças e adolescentes brasileiros, saiba como contribuir com nossos programas.
unite for children