Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Ajudando órfãos e crianças separadas no Haiti a encontrar suas famílias

© UNICEF vídeo
Em um orfanato em Porto Príncipe, Haiti, uma funcionária do UNICEF conversa com Rodrigue, 12 anos, que perdeu seus pais no terremoto e espera reunir-se com suas três irmãs mais velhas.

Por Guy Hubbard

Porto Príncipe, 29 de janeiro – Rodrigue enxuga as lágrimas e continua a falar. É um ato de bravura para um menino haitiano de 12 anos de idade, que viu seus pais morrerem no terremoto de 12 de janeiro.

VÍDEO: Assista agora (em inglês)

Ele está contando aos funcionários do UNICEF como ele sobreviveu ao terremoto e acabou em um orfanato, sozinho.

"Eu estava jogando futebol com dois dos meus amigos", diz Rodrigue, "e então ouvi o terremoto e eu senti o chão tremer. Corri para minha casa e encontrei ela destruída, e meus pais estavam mortos."

Apoio físico e emocional
O UNICEF realizou avaliações em mais de 60 orfanatos por toda a capital devastada, Porto Príncipe. Equipes móveis estão identificando e registrando crianças como Rodrigue, que ficaram órfãs ou estão separadas de suas famílias pelo terremoto.

Embora existam milhares de potenciais pais substitutos dispostos a adotá-las, crianças recém-órfãs, como Rodrigue, necessitam de apoio físico e emocional onde estão.

A experiência do UNICEF mostra que esse apoio é mais bem fornecido como parte de um programa que visa reunir as crianças com suas famílias.

Programa de rastreamento de família
Rodrigue tem três irmãs mais velhas. Ele acha que elas estão vivas e quer vê-las novamente. Para ajudar Rodrigue e outras crianças órfãs ou separadas no Haiti, o UNICEF e seus parceiros têm de fazer todos os esforços para rastrear não só os seus pais, mas outros parentes também.

"Estamos esgotando todos os esforços que temos de encontrar os pais ou a família destas crianças", diz a Especialista Regional de Proteção à Criança do UNICEF Caroline Bakker.

"Só quando tivermos esgotado todas as opções", acrescenta ela, "vamos olhar para outras formas de cuidado alternativo para estas crianças, e adoções internacionais ou adoções nacionais são opções."

© UNICEF vídeo
Sindy, 11 anos, reuniu-se com seus pais em sua casa, na área rural do Haiti, depois de ter sido separada de seus parentes com quem vivia em Porto Príncipe, capital haitiana.

A história de Sindy
Embora o reagrupamento familiar, algumas vezes, pareça uma tarefa impossível, há histórias de sucesso.

Sindy, 11 anos, deixou sua casa em uma área rural para frequentar a escola em Porto Príncipe. Ela morava com os tios, mas foi separada deles durante o terremoto.

Ferida e sozinha, ela encontrou seu caminho para um hospital.

Quando seus pais, no dia seguinte, souberam do terremoto, correram para a capital para encontrar sua filha. "Mas, quando não conseguimos encontrá-la, eu fiquei perdido, eu não sabia o que fazer", explica o pai de Sindy.

O hospital contatou o UNICEF, que rastreou seu tio e seus pais, e a família foi reunida.

Alegria em meio a tragédia
Para Sindy, o alívio foi enorme. "Chamaram o meu tio e depois me levaram para os meus pais", lembra ela. "Eu estava tão feliz de ver eles. Abracei eles, e eles estavam tão felizes de me ver novamente."

No meio da tragédia, a alegria da reunião com os pais e outros membros da família está ajudando muitas crianças haitianas a superar seu trauma. O UNICEF vai continuar trabalhando com crianças órfãs e separadas para garantir que muitas outras tenham a mesma oportunidade de Sindy.

Como ajudar
O UNICEF no Brasil está recebendo doações para as vítimas do terremoto no Haiti. As doações podem ser feitas em favor do Fundo das Nações Unidas para a Infância, no Banco do Brasil; agência 3382-0; conta-corrente nº 404700-1. O CNPJ do UNICEF é 03744126/0001-69.

Essa arrecadação do UNICEF no Brasil está sendo feita em articulação com as outras agências do Sistema ONU e tem como foco prestar socorro às crianças e aos adolescentes vítimas do terremoto.

O UNICEF no Brasil também está recebendo doações para o Haiti por meio de seu site seguro: doe agora!

Mais informações sobre as doações podem ser obtidas pelo telefone 0800 601 8407.

 

 

 

 

Doações para o Haiti

O escritório do UNICEF no Brasil encerrou, no último dia 1° de abril, sua campanha de arrecadação de recursos para o Haiti.

Caso queira ajudar a garantir os direitos das crianças e adolescentes brasileiros, saiba como contribuir com nossos programas.
unite for children