Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

UNICEF supera desafios logísticos para ajudar centenas de milhares de haitianos

© UNICEF/NYHQ2010-0093/LeMoyne
Uma criança brinca com os materiais de um kit de recreação fornecido pelo UNICEF para o abrigo infantil Foyer L'Escale, um centro de cuidados provisório para até 100 crianças desacompanhadas, nos arredores de Porto Príncipe, Haiti.

Respondendo à emergência das crianças no Haiti

Por Chris Niles

Nova Iorque, 28 de janeiro – Mais de duas semanas após o terremoto atingir o Haiti, a ajuda de emergência do UNICEF está chegando a centenas de milhares de sobreviventes. Até ontem, 13 aviões levaram suprimentos de saúde, nutrição e água e saneamento para o Haiti e a República Dominicana.

VÍDEO: Assista agora (em inglês)

A ajuda foi lenta no início, porque a destruição causou um enorme caos nas comunidades que já eram extremamente pobres, resultando em uma dupla catástrofe para o Haiti.

"Quando o terremoto atingiu a região mais povoada do país, não só destruiu centenas de milhares de vidas, mas também nada foi deixado em termos de infraestrutura", disse o diretor de Programas de Emergência do UNICEF, Louis-Georges Arsenault. "A ONU foi duramente atingida também, dessa forma a nossa capacidade no local era absolutamente mínima."

Capacidade melhorada
Trabalhando com outras agências da ONU e organizações governamentais e não governamentais, o UNICEF assumiu a liderança na assistência em água e saneamento na zona do terremoto.

Mais de 130 pontos de distribuição foram instalados na capital, Porto Príncipe, fornecendo água para mais de 300 mil pessoas. Latrinas foram construídas para alguns dos muitos milhares de pessoas que estão vivendo em abrigos temporários.

"Pela primeira vez, eu posso dizer, com algum alívio, que a capacidade logística que temos no local para proporcionar uma distribuição em larga escala ... está melhorando substancialmente", disse Arsenault.

© UNICEF/NYHQ2010-0094/LeMoyne
Benoit, 7 anos, acompanhado por funcionário de uma ONG parceira do UNICEF, chega ao abrigo infantil Foyer L'Escale, nos arredores de Porto Príncipe. Benoit acredita que seus pais foram mortos no terremoto que atingiu o Haiti em 12 de janeiro.

Foco nas necessidades das crianças
Durante todo o tempo, o foco do UNICEF permanece sobre as necessidades das crianças. As consequências do terremoto no Haiti é uma emergência para as crianças, quase 40% de todos os haitianos têm menos de 14 anos de idade, e muitos deles estão em risco.

Agora que as operações de busca e salvamento estão em sua fase final e mais ajuda está chegando, é vital que as crianças vulneráveis recebam o que precisam.

"O governo está trabalhando em conjunto com o UNICEF para fazer uma avaliação do número de crianças que podem estar precisando de ajuda", disse o Embaixador Permanente do Haiti junto à ONU, Léo Mérorès.

"Mas, para aquelas que foram resgatadas, medidas apropriadas já estão sendo tomadas pelo UNICEF, em conjunto com o governo, a fim de cuidar delas", acrescentou.

"Temos que fazer isso direito"
As medidas a que se refere o Embaixador Mérorès incluem iniciativas para preservar a saúde das crianças e melhorar a sua proteção e segurança. Por exemplo:

  • Espaços seguros foram instalados para crianças desacompanhadas, especialmente aquelas em assentamentos para desabrigados e orfanatos. Atenção especial está sendo dada para as crianças mais novas.
  • Para afastar quaisquer aumentos de desnutrição aguda, as crianças menores de 5 anos estão recebendo alimentação terapêutica e suplementar.
  • Na próxima semana, o UNICEF e seus parceiros começarão uma campanha de imunização de 600 mil crianças menores de 5 anos vivendo em abrigos temporários, para protegê-las contra o sarampo, a difteria e o tétano.

Mediadores internacionais, incluindo o UNICEF, também estão olhando para o futuro do Haiti – e a oportunidade que o terremoto representa de transformar a nação devastada pela pobreza e melhorar as perspectivas futuras para as crianças e suas famílias.

"Com a vontade política, e eu acredito que ela exista agora, os recursos não deverão ser um problema", disse Arsenault. "Globalmente, as pessoas estão empenhadas em apoiar o povo do Haiti, por isso, temos que fazer isso direito."

Como ajudar
O UNICEF no Brasil está recebendo doações para as vítimas do terremoto no Haiti. As doações podem ser feitas em favor do Fundo das Nações Unidas para a Infância, no Banco do Brasil; agência 3382-0; conta-corrente nº 404700-1. O CNPJ do UNICEF é 03744126/0001-69.

Essa arrecadação do UNICEF no Brasil está sendo feita em articulação com as outras agências do Sistema ONU e tem como foco prestar socorro às crianças e aos adolescentes vítimas do terremoto.

O UNICEF no Brasil também está recebendo doações para o Haiti por meio de seu site seguro: doe agora!

Mais informações sobre as doações podem ser obtidas pelo telefone 0800 601 8407.

 

 

 

 

Doações para o Haiti

O escritório do UNICEF no Brasil encerrou, no último dia 1° de abril, sua campanha de arrecadação de recursos para o Haiti.

Caso queira ajudar a garantir os direitos das crianças e adolescentes brasileiros, saiba como contribuir com nossos programas.
unite for children