Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Seminário debate prevenção de acidentes com escalpelamento

Belém, 25 de agosto – No próximo dia 28, a Comissão Estadual de Erradicação dos Acidentes com Escalpelamento realiza, no auditório da Fundacentro, em Belém do Pará, o Seminário Estadual de Prevenção de Acidentes com Escalpelamento no Transporte Fluvial. O objetivo do evento é divulgar as ações da coordenação Estadual de Erradicação dos Acidentes com Escalpelamento. A comissão é composta pelo Estado e sociedade civil organizada, coordenada pela Sespa.

Esse tipo de acidente acontece principalmente na Região Amazônica: 80% dos casos ocorrem com crianças, principalmente meninas, por causa dos cabelos compridos. A Comissão Estadual, criada há dois anos, já cadastrou 242 vítimas de acidente com motor de embarcação, sendo 90% com escalpelamento − 80% de sexo feminino e 65% crianças ou adolescentes − e calcula que elas podem ser mais de 242, de 1987 a 2009. Em 2007, foi registrado o mais alto número de acidentes (24); em 2008, a incidência baixou para 13; mas, este ano, já foram registrados 12 casos, cinco deles crianças, inclusive em embarcações que servem de transporte escolar fluvial.

Não são somente mulheres e meninas as vítimas: casos são relatados de homens e meninos com mutilações (até genitais), pois a bermuda deles se prende ao eixo e são enroladas de forma violenta e instantânea.

O escalpelamento é consequência da falta de segurança nas embarcações. O eixo que transfere a força do motor à hélice passa pelo meio da embarcação e, em várias delas, ele fica exposto, sem nenhum tipo de proteção, girando a uma velocidade de 2.500 rotações por minuto. Os cabelos de meninas e mulheres, que são compridos, enroscam-se no eixo, que pode arrancar o couro cabeludo, orelhas e parte da pele do rosto, alguns casos evoluem a óbito.

Promove o Seminário o Governo do Estado do Pará, em articulação com o Ministério do Trabalho e Emprego/ Fundacentro, UNICEF, Defensoria Pública da União e Ministério Público do Estado do Pará, Cerest/PA, Cerest/Belém, entre outros. Nas discussões, durante o evento, participam as Secretarias Estaduais de Saúde e de Governo, Fundação Santa Casa de Misericórdia, Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Criança, Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e Capitania dos Portos da Amazônia.

Nos municípios de maior incidência de acidentes de escalpelamento foram criados Comitês Municipais de Erradicação do Escalpelamento Implantados no Pará. São eles: Bagre, Breves, Curralinho, Guru pá, São Sebastião da Boa Vista, Oeiras do Pará, Portel, Óbidos, Juruti, Belém (ilhas), Porto de Moz, Almeirim, São Domingos do Capim e Moju.


Agenda
O quê:
Seminário Estadual de Prevenção de Acidentes com Escalpelamento no Transporte Fluvial
Quando: 28 de agosto de 2009 das 8h30 às 12h30 e das 13h30 às 17h30
Onde: Auditório da Fundacentro/PA – Rua Bernal do Couto, 781 – Umarizal (entre Av. Generalíssimo Deodoro e Rua D. Romualdo de Seixas).

Mais informações
Assessoria de Comunicação do Escritório do UNICEF em Belém
Ida Pietricovsky Oliveira
Telefone: (91) 3073 5700
E-mail: ipoliveira@unicef.org

 

 
unite for children