Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

UNICEF e parceiros lançam Plataforma dos Centros Urbanos

Iniciativa começa em São Paulo e no Rio de Janeiro e conta com adesão de governos, empresas e sociedade civil

Brasília, 7 de julho – O UNICEF lança, na cidade de São Paulo e do Rio de Janeiro, respectivamente nos dias 7 e 8 de julho, a Plataforma dos Centros Urbanos, uma aliança nacional entre governos, sociedade civil e setor privado pelos direitos de crianças e adolescentes das comunidades populares das cidades brasileiras.

Em São Paulo, no dia 7, o evento acontece no Centro Cultural São Paulo a partir das 10h. No dia seguinte, a iniciativa será lançada no Palácio Guanabara (sede do governo fluminense), a partir das 15h.

O lançamento nas duas cidades contará com a presença de Nils Kastberg, Diretor Regional do UNICEF para a América Latina e o Caribe; e da Representante do UNICEF no Brasil, Marie-Pierre Poirier. Em São Paulo, o lançamento terá a presença do prefeito Gilberto Kassab e de Mauricio de Sousa, criador da personagem dos quadrinhos Mônica – embaixadora do UNICEF no Brasil. No Rio de Janeiro, estarão presentes o governador Sérgio Cabral, o prefeito Eduardo Paes, a atriz Regina Casé, a atriz e poeta Elisa Lucinda e o ator Lázaro Ramos, que será nomeado embaixador do UNICEF no Brasil, durante a solenidade.

Participarão também dos dois eventos representantes do governo federal, estaduais e municipais, da sociedade civil, das empresas parceiras e das 126 comunidades que participam desta primeira fase da iniciativa.

A Plataforma é uma iniciativa nacional de articulação, fortalecimento e desenvolvimento de políticas públicas, programas e ações voltados para a garantia dos direitos de cada criança e adolescente que vive nas cidades. O objetivo é reduzir as disparidades sociais que caracterizam os territórios urbanos e geram um impacto negativo na vida de meninas e meninos, principalmente daqueles que têm seus direitos mais violados. Além de apoiar o desenvolvimento de metodologias, o UNICEF promove a mobilização e a articulação técnica e política dos diferentes atores sociais envolvidos.

A iniciativa será realizada em centros urbanos do País, iniciando suas atividades nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Itaquaquecetuba (SP). A estratégia de expansão para outras cidades será definida pelo Grupo Articulador Nacional, formado por representantes do governo federal, governos estaduais, governos municipais, Frente Parlamentar pela Infância; sociedade civil e setor privado.

Para Marie-Pierre Poirier, Representante do UNICEF no Brasil, as comunidades populares têm grande capacidade de superar dificuldades e de dar solução para os desafios do cotidiano, mas “não podem resolver tudo sozinhas”. “O Brasil precisa de políticas nacionais que ajudem a combater as desigualdades que fragmentam as cidades, restringem oportunidades e geram violações de direitos”. Segundo ela, ao promover um trabalho conjunto, a Plataforma vai colocar o desafio dos centros urbanos como prioridade da agenda nacional.

A Plataforma já conta com a adesão de parceiros como os Ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, da Justiça, da Educação e do Esporte; os Governos do Estado de São Paulo e do Estado do Rio de Janeiro; as Prefeituras do Rio de Janeiro, de São Paulo e de Itaquaquecetuba. Junto com o UNICEF, participam do desenvolvimento de ações e da metodologia as seguintes organizações: Ação Educativa, Bem TV, Cedaps, Cenpec, Cieds, Instituto Paulo Montenegro e Projeto/Revista Viração. A Plataforma conta ainda com o envolvimento de instituições do setor privado, como British Airways, Fundação Itaú Social, Kimberly-Clark, BT, Fundação Bradesco, Nova S/B, ESPN, além do apoio do United Nations Trust Fund for Human Security (UNTFHS).

Inovação – A Plataforma propõe uma nova maneira de fazer política pública para a infância e adolescência nos centros urbanos, sugerindo uma nova visão em relação às comunidades, que não são mais vistas como o problema, mas como parte da solução.

A iniciativa parte da ideia de que, para reduzir disparidades que afetam crianças, adolescentes e suas famílias nas comunidades populares, é preciso envolver todos os atores nos níveis municipal, estadual e federal e as próprias comunidades – especialmente meninas e meninos que nelas vivem.

Dessa forma, adota uma perspectiva integrada e sinérgica, baseada na corresponsabilidade, no diálogo e na complementaridade entre todos.

A iniciativa é realizada por meio das seguintes estratégias:

  • Articulação política dos diferentes atores sociais, para que atuem de forma conjunta na promoção de políticas públicas, programas e ações capazes de reduzir as desigualdades e democratizar o acesso de crianças e adolescentes a serviços e oportunidades;
  • Mobilização social de governos (nos níveis federal, estadual e municipal), organizações nacionais e internacionais, empresas, universidades, mídia, famílias e sociedade em geral, incluindo as próprias crianças e os próprios adolescentes, para que contribuam com a garantia dos direitos da infância e adolescência na sua cidade.
    É importante destacar aqui a participação de meninas e meninos das comunidades por meio do seu envolvimento direto na realização de ações de mobilização social, formulação e controle de políticas, programas e investimentos voltados à garantia de seus próprios direitos;
  • Desenvolvimento de capacidades dos agentes que atuam na área da infância e adolescência, como forma de melhorar programas e serviços e atender aos desafios e às necessidades de cada criança e de cada adolescente;
  • Monitoramento e avaliação da situação de meninos e meninas, especialmente dos que vivem em comunidades populares, com base em 20 metas municipais e 30 metas comunitárias; e
  • Reconhecimento das prefeituras que alcançarem as metas municipais e das comunidades populares que desenvolverem seus planos de ação e avançarem nas metas comunitárias. O UNICEF concederá uma certificação para os atores que mais se aproximarem dessas metas.

Lançamento da Plataforma dos Centros Urbanos
São Paulo
Quando: 7 de julho, 10h
Onde: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso
Rio de Janeiro
Quando: 8 de julho, 15h
Onde: Palácio Guanabara – Rua Pinheiro Machado, s/n – Laranjeiras

Contatos da Assessoria de Comunicação do UNICEF no Brasil
Cinthia Sento Sé
Telefones: (11) 3728 5701 ou (11) 8474 9869 –
E-mail: cmatos@unicef.org
Jacques Schwarzstein
Telefones: (21) 3147 5700 ou (21) 8237 0856 –
E-mail: jschwarzstein@unicef.org
Estela Caparelli
Telefones: (61) 3035 1963 ou (61) 8166 1648 –
E-mail: mecaparelli@unicef.org
Alexandre Magno Amorim
Telefones: (61) 3035 1947 ou (61) 8166 1636 –
E-mail: aamorim@unicef.org
Letícia Sobreira
Telefones: (21) 3147 5700 ou (61) 8172 5591 –
E-mail: lsobreira@unicef.org
Pedro Ivo Alcantara
Telefone: (61) 3035 1983 –
E-mail: pialcantara@unicef.org

 

 

 

 

Garantindo os direitos de meninas e meninos nas cidades brasileiras


Prestação de contas

Conheça o relatório de atividades da Plataforma em 2009 [arquivo PDF].

As metas

Conheça as 20 metas municipais e 30 metas comunitárias nas áreas da educação, saúde, assistência social e proteção que serão geradoras de um ciclo de ações de alcance local e municipal para reduzir as disparidades intraurbanas.
unite for children