Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Declaração para a imprensa do Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, sobre a gripe suína

Nova Iorque, 27 de abril de 2009

“Nos últimos dias, como vocês sabem, testemunhamos o surgimento de um novo tipo de vírus influenza. Sua presença foi confirmada nos Estados Unidos, México e Canadá, e há suspeitas de que possa ter chegado a outros países.

Estamos preocupados com que o vírus possa gerar uma nova pandemia de influenza. Seus efeitos podem ser suaves ou potencialmente graves. Ainda não sabemos que caminho [a epidemia] vai tomar. Porém, preocupa-nos que a maioria dos que morreram no México eram jovens e adultos saudáveis.

O preparo que a comunidade das nações desenvolveu nos últimos três anos para combate a pandemias será testado pela primeira vez.

O Sistema da ONU está respondendo rápida e efetivamente, contando com a liderança da Diretora-Geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Dra. Margaret Chan. Estive em contato constante com a Dra. Chan e outros funcionários das Nações Unidas durante o fim de semana. Ela me informou ter ativado o Centro de Operações Estratégicas na OMS. Isso inclui um encontro do Comitê de Emergência, criado em 2005 de acordo com as Regras Internacionais de Saúde, que se reuniu durante o fim de semana. O Comitê vai reunir-se novamente hoje para decidir se a OMS deve aumentar o alerta de pandemia para o estágio três.

Se estivermos, de fato, diante de uma pandemia, devemos demonstrar solidariedade global. O aparecimento da gripe suína mostra ainda que, em nosso mundo interconectado, nenhuma nação pode lidar com ameaças dessa natureza por si só.

Os países mais pobres são especialmente vulneráveis. Este ano, eles foram fortemente abalados por outras crises: a de alimentos, a de energia, a da economia global, as mudanças climáticas. Devemos garantir que eles não sejam também duramente atingidos por uma potencial crise de saúde.

Dessa forma, o Banco Mundial, bem com outras agências humanitárias e de desenvolvimento das Nações Unidas, vão mobilizar-se de forma a garantir que países que necessitem de recursos financeiros adicionais para combater a epidemia tenham acesso a eles.

Continuarei em contato próximo com agentes das Nações Unidas — por intermédio da Dra. Chan —, governos afetados, agentes e organizações internacionais de saúde, como a Cruz Vermelha, para oferecer toda a assistência necessária.

Até agora, nossa resposta tem sido um exemplo de cooperação multilateral em sua melhor forma.

Estou confiante de que continuará assim.”

Outras informações
Valéria Schilling
Assessora de Comunicação do Centro de Informação da ONU no Brasil
Telefones: (21) 2253 2211 ou 8202 0171
E-mail: valeria.schilling@unic.org

 

 
unite for children