Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

UNICEF Brasil e BT – Mudando sua Escola e Comunidade, Melhorando o Mundo!

Brasília, 9 de março – Adolescentes de comunidades populares, em cinco grandes centros urbanos brasileiros, vêm aprendendo a produzir e utilizar ferramentas de comunicação nas suas escolas para conhecer melhor seus direitos; desenvolver melhor suas habilidades comunicativas; discutir políticas públicas que afetam sua vida; melhorar o ambiente escolar e mobilizar suas comunidades. O envolvimento desses adolescentes nas atividades do projeto Mudando sua Escola e Comunidade, Melhorando o Mundo! – uma parceria do UNICEF com a BT – já causou um impacto positivo nas suas capacidades de aprender e participar de processos de tomada de decisão dentro das suas comunidades, escolas e famílias.

Na cidade de Salvador/BA, estudantes que participam desse projeto organizaram ao final do ano letivo uma instalação interativa chamada Educomunicativa, que foi exibida no seminário sobre Educomunição e Políticas Públicas, realizado em dezembro de 2008. Funcionários públicos, gestores educacionais, professores e alunos que participaram do Seminário puderam interagir com as ferramentas de comunicação produzidas por crianças e adolescentes para superar dificuldades de aprendizado e romper barreiras de comunicação existentes no âmbito da escola. Esses estudantes também participaram de oficinas para discutir a participação de adolescentes na formulação de políticas públicas que afetam sua vida e organizaram um debate eleitoral com a comunidade para discutir o papel dos vereadores na proteção dos direitos da criança e do adolescente. A cobertura jornalística do evento foi feita pelos estudantes, incluindo a produção de vídeos, fotos, entrevistas com candidatos, políticos e professores.

Em Fortaleza, o projeto foi chamado de Fala Escola e capacitou 154 grupos de sete adolescentes cada para que produzissem jornais escolares, por meio de oficinas presenciais semanais e um CD de treinamento virtual. A primeira edição dos jornais foi produzida no final do ano letivo em dezembro e distribuída na volta às aulas em fevereiro. Durante as atividades de treinamento e produção, os educadores se depararam com uma série de dificuldades dos estudantes com relação ao uso da língua portuguesa, e eles acreditam que esse é um obstáculo que será superado no decorrer do projeto.

Em Belo Horizonte o projeto adquiriu um novo nome (Comunic@ Escola), com uma logomarca própria e um folder, produzidos a partir de demandas e interesses que os estudantes apontaram nas oficinas de sensibilização. Em novembro, os estudantes do projeto trabalharam na produção de um diagnóstico sobre a relação da comunidade com a escola. Foi instalada uma videocabine na biblioteca da escola onde aconteciam entrevistas simples e rápidas dos alunos com membros da comunidade escolar. As perguntas mais comuns foram: O que você pensa da sua escola? O que você acha da sua comunidade? Como você poderia ajudar para melhorar a realidade da sua escola e da sua comunidade? As respostas revelaram que, entre os estudantes, existe uma grande preocupação em relação à violência dentro da escola, enquanto os professores enfatizaram a necessidade de um maior envolvimento das famílias nas escolas assim como a necessidade de integrar melhor os projetos que estão sendo implementados no ambiente escolar.

Em São Paulo, os estudantes experimentaram a utilização de vários instrumentos de comunicação durante as oficinas de mobilização e elaboraram projetos como jornal mural, boletins, vídeos, fanzines, fotografia e outros. Algumas atividades buscaram explorar o ambiente escolar onde os alunos saíram fotografando espaços e debatendo sobre os lugares e seus significados, enquanto outras focaram no corpo humano como instrumento básico de comunicação. Um dos resultados das oficinas de comunicação foi um Jornal Mural produzido pelos alunos, onde eles puderam expressar suas ideias e sentimentos, usando diferentes tipos de linguagem.

Os produtos de Educomunicação desenvolvidos por estudantes e educadores durante a primeira etapa do projeto, além de ter colaborado para romper barreiras de comunicação dentro das escolas, demonstraram ser um bom caminho para melhorar o ambiente de aprendizado. As atividades planejadas para a próxima etapa reforçarão os aspectos relacionados à comunidade em si e o conteúdo de políticas públicas do projeto. O objetivo é que, por meio dessas atividades, as comunidades escolares cheguem ainda mais perto dos seus vizinhos.

Mais informações:
Ludmila Palazzo
E-mail: lpalazzo@unicef.org

 

 
unite for children