Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Esporte e Cidadania: municípios estão prontos para pontuar no Selo UNICEF

© UNICEF
Representantes de 25 municípios maranhenses participaram da oficina sobre Esporte e Cidadania em Codó (MA).

Recife, 14 de agosto – Estreante no eixo Participação Social do Selo UNICEF Município Aprovado, o tema Esporte e Cidadania tem dado o que falar em centenas de municípios no Semi-árido. Aqueles que aderiram ao Selo têm até o dia 31 de agosto* para realizar e enviar os relatórios das atividades que culminam com eventos inclusivos de esporte educacional.

Na fase da formação, 632 pessoas, entre articuladores, educadores, mobilizadores temáticos e jovens de 212 municípios de sete Estados, participaram de oficinas facilitadas por seis técnicos do Instituto Esporte Educação (IEE), coordenado pela ex-jogadora da seleção brasileira de vôlei Ana Moser.

“Um dos melhores resultados que pudemos acompanhar foi a própria discussão acerca do direito à prática esportiva, que aconteceu em muitos lugares pela primeira vez”, analisou a coordenadora do escritório do UNICEF em Recife, Ana Azevedo.

© UNICEF/BRZ/Ivan Moraes Filho
Ana Moser participa das oficinas.

Segundo Ana Moser, muita gente acha que a realidade do desporto é o que está na mídia. "É muito recompensadora essa oportunidade de dizer que existem estratégias simples e aplicáveis que podem reverter esse quadro de ausência de direitos”, diz a ex-jogadora de vôlei.

O mobilizador do tema em Araripina (PE), Jean Lacerta, concorda e exemplifica: “Quando se fala em esportes, muitos de nós imaginamos logo competições, campeonatos. Nosso evento estava quase todo pensado dentro dessa perspectiva. Depois que participamos da oficina do IEE, vimos que estávamos equivocados. Voltei para o município e informei ao grupo de trabalho que tínhamos que reformular tudo. E reformulamos com prazer, porque é fácil perceber que trabalhar a inclusão de todas as crianças realmente funciona muito melhor”.

Assim como aconteceu com Jean, em várias ocasiões, gestores públicos tiveram a oportunidade de rever o lugar do esporte educacional em suas políticas. Foi o que aconteceu com o secretário municipal do esporte em Codó (MA), Antônio Rodrigues da Silva: “Foi fundamental o esporte entrar com mais destaque no processo do Selo UNICEF. Os gestores devem perceber que o esporte é importante para o desenvolvimento humano e social”.

Em Minas Gerais, 26 técnicos da Secretaria de Esporte e Juventude (SEEJ), da Secretaria de Educação e da Unimontes (Universidade de Montes Claros) participaram da formação. Esses multiplicadores tiveram a missão de realizar capacitações em todo o Semi-árido mineiro.

Na Bahia e em Sergipe, 50 pessoas participaram das oficinas realizadas pelo Instituto Fazer Acontecer. E no Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte, mobilizadores, articuladores e adolescentes puderam participar da Feira de Participação Social, em que todos os quatro temas desse eixo foram discutidos de uma só vez. A feira durou 12 dias e contou com representantes de 358 municípios dos três Estados.

Os municípios que aderiram ao tema Esporte e Cidadania têm até o final deste mês de agosto para realizar as atividades relativas ao desafio e enviar seus relatórios e materiais de comunicação aos escritórios regionais do UNICEF, que remeterão os documentos para a análise de comitês especializados formados por professores de educação física, jornalistas e pedagogos.

* Em Sergipe, o prazo final para a entrega da documentação dos projetos de Esporte e Cidadania foi 31 de julho.

 

 
unite for children