Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Municípios auto-avaliam suas políticas para a infância

São Luís, 12 de junho – As políticas públicas para a infância e adolescência estão sendo avaliadas em fóruns comunitários realizados em 31 municípios maranhenses participantes do Selo UNICEF Município Aprovado – Edição 2008. Nesta quinta-feira, dia 12, a atividade acontece em sete municípios.

No Brasil, cerca de 900 municípios do Semi-árido aceitaram o desafio de se auto-avaliar. No Maranhão, a qualidade dos serviços públicos para a área da infância está sendo discutida por gestores e comunidades de 31 municípios inscritos no Selo UNICEF.

“No ano simbólico para a democracia brasileira, em que a Constituição Federal completa 20 anos e o Estatuto da Criança e do Adolescente completa 18 anos, os municípios estão se permitindo vivenciar um processo de aprendizado de controle social, estão dispostos a uma auto-avaliação, mesmo em ano de eleições”, avalia Eliana Almeida, coordenadora do UNICEF no Maranhão.

Para participar dessa fase, o prefeito do município precisa solicitar a visita do UNICEF. “Essa atitude pode demonstrar um compromisso e um entendimento de que o retorno da auto-avaliação pode ajudar o município a crescer”, complementa a coordenadora.

A avaliação é baseada em indicadores sociais que apontam se os objetivos do Selo estão sendo alcançados. Ela acontece em duas fases: uma quantitativa, em que dados sobre os programas são levantados nas fontes oficiais nacionais e com as secretarias municipais e conselhos; e outra etapa de avaliação qualitativa, em que ocorre o Fórum Comunitário de Avaliação da Gestão das Políticas Públicas.

Fórum Comunitário – A consulta pública é organizada pelo próprio município, mas o UNICEF estabelece as diretrizes e desenvolve a metodologia para essa avaliação. Os convidados para o Fórum são aproximadamente 45 representantes da comunidade, do Ministério Público, comunicadores, lideranças religiosas, adolescentes e jovens, artistas, comerciantes, parteiras, entre outros.

Para apoiar esse processo de auto-avaliação, os municípios recebem a visita de um mediador, contratado e capacitado pelo UNICEF, que também faz visitas para observar o funcionamento do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e do Conselho Tutelar.

“O CMDCA tem a oportunidade de qualificar sua atuação e cumprir seu papel no monitoramento de políticas públicas destinadas a crianças e adolescentes”, ressalta Eliana Almeida.

Mais informações:
Immaculada Prieto
Telefone: (98) 4009 5700 ou 8111 7492
E-mail: iprieto@unicef.org

 

 
unite for children