Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

Prefeituras serão sensibilizadas para articular políticas para a infância

Cerca de 130 técnicos de 78 municípios do Semi-árido baiano foram treinados para difundir conteúdos do kit Família Brasileira Fortalecida. Os profissionais acreditam que o material vai favorecer a articulação entre as secretarias de Saúde, Educação e Assistência social.

© UNICEF/BRZ/Manuela Cavadas

Salvador, 7 de março – Cerca de 130 técnicos de 78 cidades do Semi-árido baiano inscritas no Selo UNICEF debateram, em Salvador, estratégias para fortalecer as competências familiares e municipais na promoção dos direitos das crianças de até 6 anos.

Durante três dias, profissionais de saúde, educação e assistência social foram treinados para difundir os conteúdos do kit Família Brasileira Fortalecida (FBF) em seus municípios. Os participantes saíram do encontro, encerrado nesta sexta-feira, no Pestana Bahia Hotel, com o desafio de sensibilizar as diversas secretarias municipais para promover a articulação entre as políticas públicas voltadas para a primeira infância.

Para a articuladora do Selo em Piritiba, Eletice Belas, o kit FBF será uma importante ferramenta para reverter o quadro de fragmentação do trabalho entre as secretarias. “A metodologia é integradora, criativa e dinâmica. Facilita o trabalho nas comunidades e favorece a realização de ações de qualidade”, diz.

O kit FBF é composto por cinco álbuns ilustrados, com informações para as famílias reforçarem os cuidados, educação e proteção de suas crianças. O material de linguagem simples e direta foi criado para dar apoio ao trabalho de profissionais com atuação em escolas e comunidades, como agentes comunitários, educadores infantis e conselheiros tutelares e de direitos. Desenvolvido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e parceiros, os cadernos já foram adotados pelos Ministérios da Saúde e da Educação.

O treinamento contou com módulos sobre assuntos específicos dos diferentes momentos do desenvolvimento da criança: do pré-natal, parto e pós-parto até o sexto ano de vida, passando por períodos delicados como o primeiro mês e o primeiro ano, nos quais as taxas de mortalidade infantil são mais elevadas.

Segundo Lúcia Pinheiro, articuladora de Paulo Afonso, o kit é fundamental para a melhoria dos indicadores sociais: “Aumentando o nível de informação das pessoas, contribuímos para mudar atitudes e evitar mortes de crianças”, afirma.

A oficial de projetos do UNICEF Vilma Cabral, coordenadora do Selo UNICEF Município Aprovado na Bahia, destacou a qualidade da participação dos representantes dos municípios. “Os técnicos discutiram sobre direitos fundamentais das crianças e como solucionar questões de meninas e meninos em situação de risco. Eles estão motivados e preparados para mobilizar outras pessoas com o kit FBF”.

Parcerias – A articuladora de Cândido Sales, Sandra Lima, lembra a importância de o governo firmar parcerias com organizações da sociedade civil. “O trabalho desenvolvido por associações comunitárias, conselhos e ONG contribui para qualificar as políticas de infância”, explica.

O seminário foi promovido pelo UNICEF em parceria com a organização não-governamental Juspopuli – Escritório de Direitos Humanos e o Governo da Bahia. A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) distribuiu kits para todos os municípios participantes.

Como parte das ações do Pacto Nacional Um mundo para a criança e o adolescente do Semi-árido, o Governo do Estado vai promover, em junho, outro treinamento sobre o tema, com o objetivo de fazer com que a informação e a metodologia cheguem ao conjunto de municípios do Semi-árido baiano.

“O governo já havia concentrado esforços na melhoria da qualidade de vida em 51 municípios do Semi-árido. O Selo favoreceu a ampliação do apoio oferecido aos municípios da região”, diz a enfermeira Sônia Cristina Barreto, técnica da área de Saúde da Criança da Sesab.

Para mais informações:
Andréia Néri, UNICEF
Telefones: (71) 3183 5700 ou 9199 0913

 

 
unite for children