Imprensa

Notícias

Notícias de 2013

Notícias de 2012

Notícias de 2011

Notícias de 2010

Notícias sobre o Haiti

Notícias de 2009

Notícias de 2008

Notícias de 2007

Concurso Adobe Youth Voices Aspire Awards UNICEF Challenge

Concurso infanto-juvenil de vídeos de um minuto

Materiais para radialistas

Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV

Discursos do Representante do UNICEF no Brasil

Artigos

Outros discursos

Expresso 227

Contatos

 

UNICEF lança relatório Progresso para as crianças

© Lucas Clavijo

Brasília, 10 de dezembro – O número de crianças com idade para o ensino fundamental que não estão na escola caiu de 115 milhões para 93 milhões, em todo o mundo, desde 2002. Entre 1990 e 2004, mais de 1,2 bilhão de pessoas tiveram acesso a água potável. Esses dados constam de um novo relatório publicado hoje pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), que traz grande quantidade de informações sobre os progressos relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Progresso para as crianças: Uma análise estatística de Um mundo para as crianças é o sexto número de uma série de relatórios nessa linha lançados pelo UNICEF desde 2004. Em maio de 2002, líderes mundiais estabeleceram, durante a Sessão Especial da Assembléia Geral das Nações Unidas sobre a Criança, metas específicas para melhorar a situação da infância em todo o mundo. “Apesar de os novos dados refletirem progressos consideráveis, ainda resta muito a fazer”, observou Ann Veneman, Diretora Executiva do UNICEF.

No relatório, o Brasil é citado como um dos países a caminho de atingir os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio no item mortalidade entre menores de 5 anos. A taxa no País, segundo os dados oficiais do IBGE, é de 29,9 por mil nascidos vivos.

Também está no caminho de atingir as metas estabelecidas nos itens prevalência de baixo peso entre menores de 5 anos (4,6%, conforme os dados oficiais do IBGE), na taxa de atendimento na educação primária (97,6%), na razão de gênero na educação primária (97,5% meninos e 97,8% meninas) e na população com acesso a água de qualidade (98% na área urbana e 81% na área rural).

O Brasil também é citado entre os sete países que oferecem tratamento anti-retroviral para gestantes com HIV, para que seus bebês não sejam infectados. Esse tratamento no Brasil é garantido para 48% dessas gestantes. O Brasil também fornece tratamento para 95% das crianças com HIV (estima-se que sejam 9 mil no País).

Quanto ao uso do preservativo pelos brasileiros durante a última relação de risco, há um crescimento significativo entre homens na faixa de 15 a 24 anos, saltando de 59% para 71%, entre 2000/2002 a 2003/2006.

MAIS DADOS GLOBAIS
Entre outros dados importantes que comprovam avanços, o relatório mostra que, entre 1996 e 2000, as taxas de aleitamento materno exclusivo (uma prática que tem o potencial de evitar 13% de todas as mortes de menores de 5 anos nos países em desenvolvimento) aumentaram em muitos países. Em sete países de África ao sul do Saara, houve um aumento de 20% no aleitamento materno exclusivo.

Nos países afetados pela malária, aumentou a utilização de mosquiteiros infantis impregnados com inseticidas, e, em muitos desses países, a cobertura pelo menos triplicou desde 2000.

O número de crianças que receberam as duas doses recomendadas de suplementos de vitamina A quadruplicou entre 1999 e 2005. A administração de suplementos de vitamina A reduz a possibilidade de as crianças virem a morrer devido a enfermidades comuns.

Além dos progressos na sobrevivência infantil, avançou-se na área de educação, igualdade entre os gêneros e proteção infantil.

Acesse o relatório na íntegra (em inglês ou espanhol)

Mais informações
Pedro Ivo Alcantara, telefone: (61) 3035 1983, e-mail: pialcantara@unicef.org
Letícia Sobreira, telefone: (61) 3035 1917, e-mail: lsobreira@unicef.org
Gilberto Nascimento, telefone (61) 3035 1994 ou 8166 1635, e-mail: gnascimento@unicef.org

 

 
unite for children