Nossas prioridades

Infância e adolescência no Brasil

Sobreviver e se desenvolver

Aprender

Proteger(-se) do HIV/aids

Crescer sem violência

Ser prioridade absoluta nas políticas públicas

Adolescentes

Raça e etnia

Esportes e lazer

Cooperação Sul-Sul Horizontal

Lista das instituições apoiadas pelo UNICEF

 

Um cidadão mais consciente e preocupado com o meio ambiente

Raylton aprendeu na escola a ser um cidadão mais consciente e preocupado com o meio ambiente.

"Acontecia de os alunos jogarem muito lixo na escola. As serventes reclamavam desse ato. Era tanto lixo na sala, até casca de melancia jogavam no chão. Depois da palestra minha turma mudou para melhor. A sala está sempre limpa contribuindo para a preservação do meio ambiente". 

O relato acima é de Raylton dos Santos Silva, de 13 anos, do povoado Mocambo, zona rural do Semiárido sergipano, localizado em Frei Paulo, município certificado com o Selo UNICEF Município Aprovado nas edições 2008 e 2009-2012. 

O adolescente cursa o 8º ano do ensino fundamental na Escola Municipal Daniel Paixão e foi escolhido para escrever sobre conservação ambiental no Semiárido, como parte de uma atividade da escola – e do plano de ação do município – que teve o objetivo de chamar a atenção de alunos, pais e professores para a situação do meio ambiente na comunidade onde vivem. 

A iniciativa veio atender a uma demanda do eixo Educação para a Convivência com o Semiárido do Selo UNICEF. Dos 394 alunos da escola, 330 , entre eles Raylton, estiveram presentes nas atividades previstas no roteiro. Todos os 27 professores, numa abordagem multidisciplinar, e as 17 turmas também participaram. Antes do início das atividades, um grupo foi criado para traçar um diagnóstico. Dele fizeram parte 10 alunos, 18 professores e dois diretores e coordenadores pedagógicos.

“Fizemos coleta de lixo nas ruas, apresentamos cartazes sobre meio ambiente e apresentamos paródias e teatro de fantoches para aprender sobre a importância da natureza. Antes acontecia de eu jogar lixo na rua, hoje não. Guardo papel de bala no bolso para depois jogar no lugar certo”, conta Raylton.

Pelas ruas do povoado, alunos e professores distribuíram folders para a comunidade, orientando-a sobre a importância de se gerar menos lixo e de depositá-lo no local correto. Houve gritos de guerra alertando a população e caracterizações – alguns alunos se fantasiaram com cores que remetem à coleta seletiva. E as atividades não pararam por aí: foram feitos slides mostrando fotos da produção do lixo na comunidade escolar e pesquisa complementar. Tudo resultado do trabalho entre aluno, família e escola.

Agente de transformação social, o adolescente mostra por meio de sua conduta que a questão precisa ser tratada de forma continuada, no cotidiano, e endossa a possibilidade de Frei Paulo ganhar nova certificação do Selo UNICEF por personificar conceitos trabalhados pelo município e seus diversos atores que atuam para melhorar a condição de vida de crianças e adolescentes, fortalecendo-os e conferindo a eles autonomia.

A professora Claudiana dos Santos Carvalho, uma das idealizadoras da iniciativa, diz: "tivemos mudanças sim! Claro que não mudou 100%, mas alguns de nossos alunos e integrantes da comunidade alertaram-se para os problemas que nós mesmos provocamos no nosso ambiente. Raylton é um deles", afirma.

Texto e Foto: Andréia Vitório.

 

 
unite for children