Nossas prioridades

Infância e adolescência no Brasil

Sobreviver e se desenvolver

Aprender

Proteger(-se) do HIV/aids

Crescer sem violência

Ser prioridade absoluta nas políticas públicas

Adolescentes

Raça e etnia

Esportes e lazer

Cooperação Horizontal Sul-Sul

Lista das instituições apoiadas pelo UNICEF

 

Adolescente de Itamarandiba se destaca pelo trabalho de mobilização social

© Oficina de Imagens

Toda quarta-feira, a adolescente Liliane Fróis Rocha, de 17 anos, reserva a sala de audiovisual da Secretaria Municipal de Assistência Social de Itamarandiba (MG) para discutir com outros adolescentes e jovens do município assuntos relacionados ao Selo UNICEF e à adolescência. A reunião semanal é uma das atividades realizadas pelo Grupo de Desenvolvimento dos Adolescentes de Itamarandiba (GDA-Ita).

Liliane é a fundadora e coordenadora do grupo, que conta atualmente com 25 participantes. De acordo com ela, a motivação para a realização dessa iniciativa ocorreu após a 3ª Capacitação do Selo UNICEF, realizada em novembro de 2010, em Montes Claros. “Após a oficina com os adolescentes, conversei com a Neltinha, Jovem Comunicadora do Semiárido Mineiro, e ela me sugeriu a formação do grupo. Entrei em contato com a articuladora do Selo em Itamarandiba, Rosana, que me deu muito apoio para iniciar esse trabalho no município”, afirma. A adolescente também destaca que além de oferecer o espaço para as reuniões, a prefeitura custeia todas as atividades realizadas pelo GDA-Ita.

Durante as reuniões, cuja duração é de uma hora e meia, Liliane propõe o debate de diversos assuntos com os participantes, como drogas, gravidez na adolescência, participação política, além de conteúdos relacionados ao município. Ela é responsável pela mobilização dos adolescentes e pela pesquisa dos temas que serão abordados. “A nossa proposta não é fazer palestras, mas sim envolver os adolescentes em todas as discussões. Por esse motivo, exibimos documentários, realizamos dinâmicas e aplicamos pesquisas de opinião com os jovens”, explica.

A adolescente ressalta que mobilizar meninos e meninas não é uma tarefa fácil, mas ela vem conseguindo bons resultados. Para divulgar o GDA-Ita, a adolescente que está no terceiro ano do ensino médio distribuiu convites nas escolas, anunciou no carro de som da cidade e na rádio local. “Durante a divulgação, muitos alunos rasgaram os convites na minha frente, mas o que importou naquele momento foram os adolescentes que se dispuseram a participar dessa iniciativa. Tanto é que hoje temos a expectativa de contar com 30 membros”, acrescenta.

Além das reuniões, Liliane afirma que o GDA-Ita conta com uma ferramenta de comunicação muito importante para mobilizar os adolescentes: um programa de rádio semanal. Com o slogan “Selo UNICEF: o mundo inteiro vai ver o município de Itamarandiba com bons olhos”, a atração vai ao ar todas as quartas-feiras, às 11h. A ação visa dar visibilidade ao grupo e discutir temas relacionados ao Selo UNICEF.

Antes de se envolver com o GDA-Ita e o Selo UNICEF, Liliane já atuava em Itamarandiba. Ela foi uma das coordenadoras do grupo de jovens da Associação de Alcoólicos Anônimos do município. “Foi uma experiência muito importante, pois trabalhava com mais de 150 jovens para combater o uso de drogas e álcool. Naquele momento, percebi o quanto era importante conscientizar a população e incentivá-la a participar das boas iniciativas”, ressalta.

Liliane se descreve como uma pessoa comunicativa e participativa. Antes de trabalhar com grupos de adolescentes, ela sempre esteve envolvida com alguma ação social do município. “Muitas vezes, vejo os jovens desinteressados em discutir assuntos mais densos, como os problemas sociais do município. É por isso que me empenho em mobilizar mais pessoas e preparar atividades diferentes, que chamem a atenção das pessoas”, conta a adolescente, que já começa a preparar um evento para apresentar o GDA-Ita para outros jovens do município.

 

 
unite for children