Nossas prioridades

Infância e adolescência no Brasil

Sobreviver e se desenvolver

Aprender

Proteger(-se) do HIV/aids

Crescer sem violência

Ser prioridade absoluta nas políticas públicas

Adolescentes

Raça e etnia

Esportes e lazer

Lista das instituições apoiadas pelo UNICEF

 

Jovem acredita que a Plataforma dos Centros Urbanos será espaço de participação e oportunidades para a juventude

© UNICEF/BRZ/Letícia Serafim

No Morro dos Prazeres, no Rio de Janeiro, Janice Delfim, 25 anos, é bastante conhecida por sua atuação desde muito jovem em projetos de promoção de saúde, lazer e cultura.

Extrovertida, ela é daquelas pessoas que adoram interagir e fazer novas amizades. Por essa característica, aos 15 anos foi convidada a participar do Proa – Núcleo de Prevenção, Realização, Organização e Amor. Agente do Núcleo de Prevenção DST/Aids, Janice realiza palestras sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, planejamento familiar, gravidez na adolescência, entre outros temas sobre saúde.

Janice também integra o Clube Jovem, um espaço gerido por adolescentes que tem por finalidade promover ações de lazer, cultura, esporte e educação nas comunidades populares. O Clube é fruto de uma pesquisa sobre as condições das famílias nas comunidades, realizada pelo Cedaps em parceria com o UNICEF. A pesquisa apontou a demanda dos adolescentes por espaços de promoção de lazer e cultura. Surgiu o Clube Jovem, um projeto feito por adolescentes e para os adolescentes.

Por meio de sua atuação no Clube Jovem, Janice percebeu uma nova demanda na comunidade. A necessidade de atividades para crianças entre 2 e 9 anos. “Comecei a notar que muitas crianças menores não tinham atividades de lazer e ficavam ociosas. Isso também prejudicava as atividades do Clube, porque muitas mães deixavam de participar por não ter com quem deixar os filhos”, explica. Ela implementou, então, o Clubinho, onde atividades de pinturas, jogos educativos, contação de histórias e cine-clubes destinam-se a crianças de até 9 anos.

Mãe de um menino de 6 anos, ela conhece bem as dificuldades de ter um filho ainda jovem. Moradora de um local onde o número de meninas que engravidam durante a adolescência é bastante significativo, ela usa sua experiência para passar informações para meninas e meninos sobre a importância do uso da camisinha, não só para a prevenção da gravidez indesejada como para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

Plataforma dos Centros Urbanos: expectativas
Janice participou do Encontro Territorial da Plataforma dos Centros Urbanos e gostou muito do que viu e ouviu. “Quem vive nas comunidades, vive a constante violação dos direitos. Acho que a Plataforma vai dar segurança e fortalecer o que já é feito dentro das comunidades. Vai somar!”, disse.

Ela critica as políticas públicas para a juventude, por não retratarem a realidade e o desejo dos jovens das comunidades. E enxerga na Plataforma um espaço de voz para os adolescentes. “Por meio da Plataforma, os jovens vão ser levados ao centro dos espaços públicos, vão poder falar do que realmente precisam. Porque o jovem quer mais do que só curso de manicure e garçom. Ele não quer só ser pedreiro, ele quer ter a oportunidade de ser arquiteto, engenheiro”, disse a jovem com ar cheio de esperança no futuro.

 

 
unite for children