Nossas prioridades

Infância e adolescência no Brasil

Sobreviver e se desenvolver

Aprender

Proteger(-se) do HIV/aids

Crescer sem violência

Ser prioridade absoluta nas políticas públicas

Adolescentes

Raça e etnia

Esportes e lazer

Cooperação Horizontal Sul-Sul

Lista das instituições apoiadas pelo UNICEF

 

Histórias de vida

Amamentação ajuda mãe a sair da depressão
Edivânia Teixeira dos Santos, 18 anos, teve seu primeiro filho aos 15 anos. Com depressão, ela não conseguia cuidar do seu bebê. A amamentação teve papel essencial para sua reaproximação com a maternidade.

Entre a dor e a alegria, morte e nascimento na história de Andreia
Duas décadas atrás, Andreia fez um longo tratamento com hormônios para ser mãe. Não deu certo e ela e o marido desistiram. "Mas, 20 anos depois, sem tratamento e depois da morte da minha mãe, fiz o teste e descobri que estava grávida".

Buscar informação é o segredo das mães Alice e Monalisa
Monalisa, 33 anos, e Alice, 20 anos, compartilharam as suas experiências em uma roda de conversa com adolescentes gestantes, uma das atividades da Semana do Bebê de Cidade Tiradentes, realizada em abril de 2015 no município de São Paulo.

Cintia Siqueira da Silva: Mãe adolescente e mãe adulta, ela conta como passou pela experiência em diferentes momentos da vida
Cintia teve seu primeiro filho, Henrique, aos 15 anos de idade. Hoje, aos 29 anos, ela é mãe também de Agata Vitória, de 2 anos e 8 meses, e de Hércules Patrick, de 5 meses, e compartilha as suas experiências ao ser mãe adolescente e já adulta.

Bancos de leite materno: abertos para doações e utilização por mães "cangurus" e outras mães
"Agora meu bebê e eu estamos desfrutando os benefícios do banco de leite materno", diz Paula Nunes, de 34 anos, que recentemente deu à luz Alice Maria, nascida prematuramente no Hospital Cesar Cals, em Fortaleza.

Reduzindo a mortalidade infantil, as cruzes azuis e o toque dos sinos das igrejas pelos "anjinhos" do Brasil
No Ceará, no fim dos anos 80, cerca de um bebê a cada dez morria antes de completar 1 ano, e apareciam cada vez mais cruzes azuis nos cemitérios. Anamaria Cavalcante ajudou a conduzir os esforços para reverter a situação de mortalidade infantil no Estado.

Na linha de frente no Brasil para reduzir a mortalidade de menores de 5 anos por três gerações
Aos 56 anos de idade e após 23 anos de visitas diárias a famílias que vivem em sua comunidade pobre nos arredores de Fortaleza (CE), Graça Campos tem estado na linha de frente da luta para reduzir a mortalidade na infância no Brasil.

Conheça Nicole: uma superagente brasileira de Saúde Infantil
Com apenas 9 anos de idade, Nicole já é uma superagente brasileira de Saúde Infantil. No Brasil, esse programa de educação em saúde realizado por crianças, para crianças, vem-se expandindo para outras escolas, baseado no programa de agentes de saúde.

Mães sociais ajudam a "limpar a área" para reduzir a mortalidade de menores de 5 anos no Brasil
Usar uma vassoura como arma talvez não pareça ser a melhor maneira de reduzir as taxas de mortalidade na infância. No entanto, um programa novo e criativo implementado em Sobral, no Ceará – o Mãe Social – vem provando a eficácia dessa abordagem simples.

Família Brasileira Fortalecida: estratégia para melhorar as competências familiares
Kit do UNICEF possibilita novas formas de levar saúde ao dia-a-dia de mães e filhos, como Nívea e Mara Beatriz, no Ceará.

 

 

 

 

Colabore com o UNICEF

   
unite for children