Nossas prioridades

Infância e adolescência no Brasil

Sobreviver e se desenvolver

Aprender

Proteger(-se) do HIV/aids

Crescer sem violência

Ser prioridade absoluta nas políticas públicas

Adolescentes

Raça e etnia

Esportes e lazer

Lista das instituições apoiadas pelo UNICEF

 

Mobilização Social

© UNICEF/BRZ/Mila Petrillo

Para se construir um país livre da discriminação racial e do racismo, é preciso mobilizar os mais diversos atores sociais em torno da garantia dos direito de crianças afro-descendentes e indígenas. Isso pode acontecer de diversas maneiras e em diversos lugares. Famílias e escolas desempenham um papel fundamental nesse processo. É principalmente nesses ambientes que a criança aprende regras de socialização, aprende a respeitar o diferente, valorizar o outro e reconhecer as vantagens da diversidade étnica e racial do Brasil.

A importância do papel desenvolvido por familiares e educadores
Estudos na área de educação infantil revelam que, ainda na primeira infância (até os 6 anos de idade), a criança já percebe e indaga sobre diferenças na aparência das pessoas (cor de pele, por exemplo). Portanto, explicar corretamente as diferenças, sem incorrer em preconceitos e discriminações, é responsabilidade dos adultos.

Os meios de comunicação também possuem um papel essencial na construção de uma sociedade mais igual para nossas crianças e nossos adolescentes. O rádio, a imprensa escrita, a televisão e a publicidade são essenciais no processo de informar, sensibilizar, educar os cidadãos adultos sobre o valor de uma sociedade menos discriminatória, no presente e para o futuro. É importante garantir os direitos de crianças e adolescentes e trabalhar esses direitos em uma perspectiva étnico-racial, sem recorrer a estereótipos..

O terreno de ação é, portanto, o da revolução das atitudes. Para que isso aconteça, é necessária a utilização do mais variados recursos, sejam eles educacionais, de comunicação ou de socialização.

 

 
unite for children