1ª quinzena de dezembro - 2004
2 de dezembro
Governador de Minas Gerais assina pacto pela criança

Um mundo para a criança e o adolescente do Semi-árido

O Semi-árido é uma região composta por mais de 1,4 mil municípios de 11 Estados brasileiros e apresenta um retrato da diversidade do Brasil, em que convivem negros, brancos, indígenas, pessoas com e sem deficiência. Nesses municípios, estão registrados os piores indicadores sociais do País.

Mesmo enfrentando dificuldades, os 10,9 milhões de crianças e adolescentes que vivem no Semi-árido brasileiro também representam um enorme potencial de mudança. Acreditando nesse potencial, o UNICEF criou a iniciativa Um mundo para a criança e o adolescente do Semi-árido, em parceria com os governos federal e estaduais e organizações governamentais e não-governamentais.

Para saber mais sobre a Iniciativa, acesse http://www.unicef.org.br

Amanhã, quinta-feira, 2 de dezembro, o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, assinará o Pacto Nacional: Um mundo para a criança e o adolescente do Semi-árido, no Palácio da Liberdade, sede do governo mineiro, em audiência com a representante do UNICEF no Brasil, Marie-Pierre Poirier.

Com a assinatura, Aécio será o décimo governador do Semi-árido a assumir o compromisso de desenvolver ações para a melhoria de condições de vida das crianças da região e colocar a questão no centro da agenda política do Estado.

9 de dezembro
UNICEF lança Situação Mundial da Infância 2005 - Infância Ameaçada

O relatório Situação Mundial da Infância 2005 chama a atenção do mundo para o fato de que a pobreza, os conflitos armados e o HIV/Aids privam meninas e meninos de sua infância, ou seja, de um período de crescimento saudável, desenvolvimento, carinho e experimentação.

Desde a adoção da Convenção sobre os Direitos da Criança, em 1989, avanços importantes foram feitos para a garantia dos direitos de meninas e meninos à sobrevivência, à saúde e à educação, e há um crescente reconhecimento da necessidade de se criar e manter um ambiente de proteção para dar às crianças uma vida longe da exploração, do abuso e da violência.

Porém, em muitas regiões e países, alguns ganhos estão sendo ameaçados em decorrência da pobreza, dos conflitos e do HIV/Aids. Os direitos de 1 bilhão de crianças são violados diariamente por causa da ausência de serviços básicos que garantam que elas sobrevivam, cresçam e se desenvolvam.

Milhões de crianças crescem em famílias e comunidades separadas por conflitos armados. Na África ao sul do Saara, o HIV/Aids fez crescer a mortalidade infantil e diminuir de maneira dramática a expectativa de vida da população, além de deixar milhões de crianças órfãs.


Como em todos os anos, o relatório traz um ranking dos países, segundo a taxa de mortalidade de crianças menores de 5 anos.

O Brasil é citado no relatório pelas políticas de enfrentamento à pobreza e ao trabalho infantil e por seu programa de Aids, que garante o tratamento a pessoas que vivem com o HIV.

O relatório Situação Mundial da Infância será lançado no dia 9 de dezembro, quinta-feira, em mais de 60 países. No Brasil, o lançamento será às 10h, no Escritório do UNICEF em Brasília (SEPN 510 – Bloco A – 2º andar).

No segundo domingo de dezembro, emissoras de rádio e TV no mundo inteiro estarão de antenas ligadas nas crianças. Em diversos países, programas e debates especiais darão a voz a meninos e meninas. Neste ano, o tema do Dia Internacional da Criança e do Adolescente no Rádio e na TV (International Children’s Day of Broadcasting - ICDB) é "Ajude a construir um mundo seguro".

Para debater esse tema, é importante estimular a participação de crianças e adolescentes durante a programação. Meninos e meninas podem ser estimulados a falar sobre paz e guerra, sobre soluções para a violência no campo ou na cidade, e sobre outras formas de se construir um mundo mais justo, sem discriminações. Outros temas importantes são as iniqüidades que excluem as pessoas porque são negras ou indígenas, ou são mulheres, ou têm alguma deficiência.

Reconhecimento
O UNICEF criou dois prêmios para reconhecer o trabalho das emissoras que transformam o Dia Internacional da Criança no Rádio e na TV em uma jornada especial para o público infanto-juvenil.


Todo ano, na cerimônia de gala do Prêmio Emmy, em Nova Iorque, o UNICEF e a Academia Internacional de Artes e Ciências da Televisão (International Academy of Television Arts & Sciences) entregam um prêmio especial à televisão com programação infantil de qualidade e que tenha privilegiado a participação de crianças e adolescentes. A TV Cultura, de São Paulo, ganhou o Emmy por três anos consecutivos, por sua participação ativa no Dia.

Para as produções radiofônicas, o prêmio OneWorld reconhece os programas de rádio que oferecem a crianças e adolescentes a oportunidade de dividir a sua visão de mundo com outros ouvintes, adultos e crianças.

Programe-se e participe!

Para mais informações sobre os assuntos e projetos descritos neste boletim,
ou para agendar entrevistas com os profissionais do UNICEF, entre em contato com
Rachel Mello - tel.: (61) 3035 1947 ou Flávia Ribas - tel.: (61) 3035 1951