Ano 4 - 2ª quinzena de julho de 2007
UNICEF REALIZA OFICINA SOBRE HIV COM JOGADORES DA NBA

Astros da NBA, liga norte-americana de basquete, estão em São Paulo para participar do programa Basquetebol Sem Fronteiras (Basketball Without Boarders). Todos os anos, os jogadores reúnem-se para um acampamento de férias, numa iniciativa da NBA e da Federação Internacional de Basquetebol (FIBA).

O UNICEF, parceiro da NBA, promove durante o encontro uma oficina para os jogadores e para adolescentes sobre prevenção ao HIV e à aids.

A oficina de prevenção ao HIV e à aids será no próximo dia 3 de agosto, às 14h30.

Parcerias na área de esportes

A parceira da NBA com o UNICEF também inclui a doação de materiais esportivos para a Instituto Esporte Educação (IEE), que promove o direito ao esporte em comunidades de baixa renda no Brasil. Entre os projetos de que o IEE participa, está a Caravana do Esporte, iniciativa da ESPN Brasil, em parceria com o UNICEF, que leva a prática de esportes a milhares de crianças e adolescentes que vivem em municípios de baixo IDH e periferias de algumas das maiores cidades do País.

Durante sua estada no Brasil, jogadores da NBA vão conhecer conceitos e resultados dessa iniciativa e vão gravar vídeos de incentivo à prática dos esportes para as comunidades que recebem a Caravana.

A próxima visita da Caravana do Esporte acontece entre os dias 6 e 12 de agosto, em Senhor do Bonfim (BA).

A idéia é conscientizar jogadores e adolescentes de vários países da América Latina sobre a importância de se proteger e proteger os outros do HIV e da prática do esporte para o desenvolvimento saudável. A oficina é conduzida por especialistas em HIV, aids e sexualidade e faz parte da agenda oficial do programa Basquete Sem Fronteiras, uma ação social coordenada pela NBA e FIBA, que leva aulas de basquete a jovens de diversos países, em todo o mundo.

A NBA é composta por 30 equipes oficiais de basquete e detém o passe de grandes estrelas desse esporte. Entre os atletas que participam da oficina, estão os brasileiros Nenê (Denver Nuggets), Leandro Barbosa (Phoenix Suns), Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers), Rafael Araújo (Utah Jazz) e Marcus Vinícius (New Orleans Hornets).

ADOLESCENTES INDÍGENAS DISCUTEM SAÚDE, EDUCAÇÃO E PREVENÇÃO DO HIV/AIDS E DA VIOLÊNCIA

Em São Gabriel da Cachoeira, porta de entrada do Pico da Neblina, o ponto mais alto do País, 200 adolescentes e jovens indígenas, que vivem na região do Alto Rio Negro (Amazonas), reúnem-se, do dia 31 de julho a 3 de agosto, no I Congresso de Adolescentes e Jovens Indígenas de São Gabriel da Cachoeira – Em defesa dos Direitos. Os jovens vão debater e propor políticas públicas que ajudem a garantir seus direitos à educação, prevenção do alcoolismo e da violência entre outros temas, adaptadas a sua vida nas aldeias.

Os adolescentes vão conversar ainda sobre valorização da identidade étnico-cultural, a prevenção das DST e da aids, a participação política. O objetivo do Congresso é dar voz aos adolescentes e jovens indígenas, parcela população muitas vezes esquecida pelo poder público.

O evento é organizado pela Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) e pelo Movimento dos Estudantes Indígenas do Amazonas (Meiam) e conta com o apoio do UNICEF.

ALEITAMENTO MATERNO NA PRIMEIRA HORA PÓS-PARTO REDUZ A MORTALIDADE INFANTIL

Amamentar os bebês imediatamente após o nascimento pode reduzir consideravelmente a mortalidade neonatal (aquela que acontece até o 28º dia de vida) nos países em desenvolvimento, lembra o UNICEF, no contexto da Semana Mundial de Aleitamento Materno, celebrada todos os anos de 1º a 7 de agosto, em mais de 120 países, entre eles o Brasil.

A amamentação logo após o parto pode salvar vidas, pois proporciona nutrientes fundamentais, protege os recém-nascidos de doenças fatais e estimula o crescimento e o desenvolvimento.

Incentivo ao aleitamento materno exclusivo

No Brasil, para incentivar o aleitamento materno exclusivo e apoiar mães e famílias no cuidado com seus bebês, o UNICEF desenvolve o programa Família Brasileira Fortalecida, uma ação educativa que alcança milhões de famílias no País inteiro, com o apoio de agentes comunitários de saúde. Os profissionais de saúde recebem treinamentos e orientam as famílias sobre os cuidados com crianças de até 6 anos. Gestantes recebem atenção especial.

Outra iniciativa do UNICEF nessa área é o Hospital Amigo da Criança, em parceria com o Ministério da Saúde, que mobiliza os estabelecimentos de saúde para que mudem condutas e rotinas responsáveis pelos elevados índices de desmame precoce.

O aleitamento materno na primeira hora de vida é importante tanto para o bebê quanto para a mãe, porque auxilia nas contrações uterinas, diminuindo o risco de hemorragia. E, além das questões de saúde, a amamentação fortalece o vínculo afetivo entre mãe e filho.

Os bebês até os seis meses de idade não precisam de chás, sucos, outros leites, nem mesmo de água. Após essa idade, deverá ser dada alimentação complementar apropriada, mas a amamentação deve continuar até o segundo ano de vida da criança ou mais.

O UNICEF calcula que o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida pode evitar, anualmente, 1,3 milhão de mortes de crianças com menos de 5 anos em todo o mundo. No Brasil, do total de mortes de crianças com menos de 1 ano, 65,6% ocorrem no período neonatal e 49,4% na primeira semana de vida.

O início da amamentação logo depois do nascimento é o tema da Semana Mundial de Aleitamento Materno deste ano.

Confira todas as vantagens do aleitamento materno em www.unicef.org.br

UNICEF E GOVERNO DO MARANHÃO MOBILIZAM MULHERES PELOS DIREITOS DAS CRIANÇAS

Nos dias 30 e 31 de julho, acontece o II Encontro de Primeiras-Damas e Gestoras do Maranhão/Semi-árido. Essa é uma das contribuições do governo do Estado do Maranhão, em parceria com o UNICEF, para o Pacto Nacional Um mundo para crianças e adolescentes do Semi-árido. O evento acontece em Codó, um dos sete municípios maranhenses reconhecidos com Selo UNICEF Município Aprovado – Edição 2006.

O nome deste boletim é uma homenagem ao artigo 227 da Constituição Federal, que trata dos direitos de crianças e adolescentes brasileiros. O artigo 227 é regulamentado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.

Toda a legislação referente a crianças e adolescentes pode ser encontrada na biblioteca virtual do UNICEF, disponível em http://www.unicef.org.br.
Para mais informações sobre os assuntos e projetos descritos neste boletim,
ou para agendar entrevistas com os profissionais do UNICEF, entre em contato com
Adriana Alvarenga - tel.: (61) 3035 1965 ou Letícia Sobreira - tel.: (61) 3035 1917